BESSA GRILL
Início » Política » Zé Maranhão volta a criticar pesquisas e reforça apoio da militânci

Zé Maranhão volta a criticar pesquisas e reforça apoio da militânci

Candidato garantiu que não ouve abalo devido a números que os considera fantasiosos

25/09/2012 17:36

O ex-governador e candidato a prefeito, Zé Maranhão (PMDB), voltou a criticar a divulgação de pesquisas de intenção de voto em que ele aparece na terceira colocação, atrás do deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) e do senador Cícero Lucena (PSDB). Em entrevista nesta segunda-feira (24) ao programa Conexão Master, Maranhão reiterou que não tem se preocupado por que os números não refletem o sentimento das ruas.

“Se ela tivesse mexido conosco vocês não iriam ver o evento que fizemos hoje (ontem). Tivemos que ter muita resistência para aguentar todo o percurso junto à multidão que nos acompanhou”, frisou o candidato se referindo a Marcha das Mãos Limpas contra a Corrupção, onde percorreu ruas do centro até o Parque Sólon de Lucena, no Centro da Capital.

Ele observou que ontem durante a Marcha das Mãos Limpas contra a Corrupção, onde percorreu ruas do centro até o Parque Sólon, sentiu o clamor da população. “Esse calor da nossa militância, do pessoense, é a verdadeira pesquisa”, completou. Zé Maranhão garantiu que sua militância não sofreu nenhum impacto com os últimos números de intenção de voto. “Não houve nenhum abalo. Ao contrário, a minha militância tem um argumento histórico de que o Ibope já errou na Paraíba, inclusive, na eleição passada”, lembrou.

O peemedebista fez questão de esclarecer que tem pesquisas de controle interno que são feitas a cada 15 dias e realizadas dentro de um universo de quatro mil eleitores. Enquanto Ibope aplicou pouco mais de 600 questionários. “Depois, o que está acontecendo nessa temporada eleitoral é um festival de pesquisas para todos os gostos e sabores”, alfinetou.

Adversários

Muitas questões foram abordadas durante a entrevista ao programa Conexão Máster. Os jornalistas indagaram o prefeiturável sobre o escândalo do mensalão, críticas do governador Ricardo Coutinho e até o flagrante do Bolsa Família que estaria beneficiando uma filha do secretário de Luciano Agra, Alexandre Urquisa.

Sobre o mensalão, Zé Maranhão considerou que tem feito um registro fiel dos fatos no seu guia. “Não fomos nós que apontamos os indiciados do PT, aliados de Luciano Cartaxo. Colocamos o assunto lá por que é nosso dever, o nosso compromisso com a ética e a cidadania”. Em relação ao episódio do programa Bolsa Família, disse não ter ficado surpreso com mais um caso de corrupção na gestão do prefeito Luciano Agra.

Quanto ao rival Ricardo Coutinho, que tenta negar envolvimento nos casos do Jampa Digital e Fazendo Cuiá, respondeu que a defesa do socialista é uma meia verdade.

“O que é muito pior do que a mentira inteira. Esses processos estão ajuizados, têm fortes indícios de irregularidades. Ele anda dizendo que não tem medo de mim? Mas não é Maranhão que vai fazer medo ao governador. Não sou bicho papão. Os atos ilícitos é que devem atormentá-lo”, avaliou. O prefeiturável acrescentou ser contra a política da caça às bruxas. Porém, admitiu que chegando à Prefeitura apoiaria a elucidação dos casos de corrupção.

Da Redação com Assessoria