Os 11 vereadores de Santa Rita e o contador da Câmara, presos sob acusação de peculato, foram soltos na madrugada desta quinta-feira, 7, depois de passarem por audiência de custódia conduzida pela juíza Maria dos Remédios, da 2ª Vara Mista de Santa Rita. A magistrada entendeu que a prisão do grupo foi legal, mas que não haveria motivo para mantê-los atrás das grades. Ela ainda determinou que fosse realizada busca e apreensão na sede do legislativo municipal para obter computadores e documentos que possam ser utilizados como fonte de dados para o processo.

O advogado dos vereadores disse que a Justiça foi feita com a soltura dos parlamentares.

A lista dos vereadores:

1 – Anesio Alves de Miranda Filho
2 – Brunno Inocencio da Nóbrega Silva
3 – Carlos Antônio da Silva
4 – Francisco de Medeiros Silva
5 – Diocélio Ribeiro de Sousa
6 – Francisco Morais de Queiroga
7 – João Evangelista da Silva
8 – Ivonete Virgínio de Barros
9 – Marcos Farias de França
10 – Sérgio Roberto do Nascimento
11 – Roseli Diniz da Silva

Os vereadores foram presos na madrugada de quarta-feira (4) no âmbito da Operação Natal Luz, quando retornavam de Gramado, onde teriam ido, de acordo com o Ministério Público, fazer uma viagem turística com o pretexto de tomar parte em um seminário sobre gestão pública. O evento custou aos cofres da Câmara de Santa Rita cerca de R$ 69 mil. Somente este ano, R$ 585.492,24 foram empregados em diárias.