BESSA GRILL
Início » Política » PT rebate nota de Barbosa e diz que JP não suporta mais o ódio e coronelismo do PSB

PT rebate nota de Barbosa e diz que JP não suporta mais o ódio e coronelismo do PSB

Na nota, o PT lamenta “as leviandades do PSB, na figura de seu presidente Ronaldo Barbosa, contra a gestão municipal

10/04/2013 16:51

O Diretório Municipal do PT de João Pessoa enviou nota à imprensa na tarde desta quarta-feira (10), assianada pelo presidente Jackson Macedo, para rebater a nota do presidente municipal do PSB, Ronaldo Barbosa, afirmando que após a administração socialista inovadora, a Capital tem 100 dias de governo petista sem ações e cumprimento de promessas de campanha.

Na nota, o PT lamenta “as leviandades do PSB, na figura de seu presidente Ronaldo Barbosa, contra a gestão municipal de todos os pessoenses, que tenta falsear informações e faltar com a verdade real dos fatos sobre os 100 primeiros dias de nosso Governo”.

“O projeto do PT foi abraçado por João Pessoa, dando ao companheiro, prefeito Luciano Cartaxo, uma vitória de mais de 68% dos votos válidos na última eleição. Isto é uma prova cabal da confiança e do amor dessa cidade pelo PT e por nosso projeto político”, diz a nota.

O PT diz também que a candidatura do PSB foi derrotada pelos pessoenses nas últimas eleições, o que deixou claro que a cidade não suportava mais o ódio, o autoritarismo, o rancor e as marcas do Coronelismo politico tão presentes em determinada gestão de nossa capital. “João Pessoa não poderia voltar a viver sob o pulso do Coronelismo do década de 30”, diz a nota.

Nota do PT

A Presidência do Partido dos Trabalhadores de João Pessoa vem de público lamentar profundamente as leviandades proferidas pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, na figura de seu presidente Ronaldo Barbosa, contra a gestão municipal de todos os pessoenses, que tenta “falsear” informações e faltar com a verdade real dos fatos sobre os 100 primeiros dias de nosso Governo.

Nosso amor pela cidade, nossa dedicação à nossa gente é o que nos conduz na caminhada de construção de uma João Pessoa realmente participativa e democrática, sem dono ou Coronel e que respeite a dignidade de seu povo.

Os fatos que falam pela realidade:

1 – O projeto do PT foi abraçado por João Pessoa, dando ao companheiro, prefeito Luciano Cartaxo, uma vitória de mais de 68% dos votos válidos na última eleição. Uma prova cabal da confiança e do amor dessa cidade pelo PT e por nosso projeto político;

2 – A candidatura do PSB foi derrotada pelos pessoenses nas últimas eleições. Esta cidade deixou claro que não suportava mais o ódio, o autoritarismo, o rancor e as marcas do Coronelismo politico tão presentes em determinada gestão de nossa capital. João Pessoa não poderia voltar a viver sob o pulso do Coronelismo do década de 30;

3 – Temos muito orgulho em ter construído o apoio da gestão passada, através do ex-prefeito Luciano Agra, na nossa eleição. Inclusive, essa mesma gestão, diferentemente do seu antecessor, devolveu a cidade aos seus verdadeiros donos – o povo de João Pessoa. Este apoio recebido pelo PT é a prova concreta de que apresentávamos naquele momento a melhor proposta para a nossa cidade;

4 – Querem passar a falsa ideia de que as principais politicas públicas implementadas em nossa cidade foram uma criação da cabeça de determinado gestor. Puro boato barato! Pois, todos sabemos, que políticas como Orçamento Participativo, Empreender (Banco do Povo), fortalecimento dos Conselhos Participativos, entre outros, são marcas e criações de Governos Petistas, desde o final dos anos 80. Esse é o Modo Petista de Governar. Achar que tais políticas têm um dono ou proprietário só confirma a marca do Coronelismo Político de outros;

5 – Queremos sair do debate pequeno e mesquinho e apresentar, de verdade, as ações, políticas e projetos que marcam os 100 dias do Governo Petista de Luciano Cartaxo: A construção imediata de 11 creches e a garantia dos recursos junto ao Governo Federal para a construção de mais 29; a construção de uma nova UPA no bairro de Mangabeira; além de PSF para o Timbó, Ernesto Geisel e Distrito Mecânico; a retomada das obras do Ortotrauma de Mangabeira; a obra da Avenida

Panorâmica no bairro do Altiplano; o alargamento da Avenida Epitácio Pessoa e a pavimentação e nova iluminação da orla; o anunciou de um investimento de R$ 24 milhões para a reorganização da comunidade Saturnino de Brito; e, ainda, a escolha de João Pessoa para ser a primeira cidade do Brasil a ser contemplada com o programa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), por meio do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) e da Caixa Econômica Federal (CEF). Esses são apenas alguns projetos e programas do nosso Governo nos 100 Primeiros dias da gestão. E vamos continuar avançando;

6 – O partido do Governador do Estado acusa o governo municipal de “não cumprir com a promessa de criar o Passe Livre dos alunos da Rede Municipal”. Vejam só a que ponto chega tal acusação falsa e descabida, pois hoje dia 10 de Abril de 2013 a cidade de João Pessoa viveu um momento histórico de valorização da educação e de nossos estudantes. Pois o Prefeito Luciano Cartaxo anunciou em um Auditório lotado o Passe Livre para estudantes da Rede Municipal de Ensino, contemplando aproximadamente 55 Mil alunos de nossa rede, trazendo um pouco mais de dignidade e respeito às famílias de nossos alunos. Uma bandeira histórica de muitas décadas do Movimento Estudantil e Social de nossa capital. Uma vitória, não do nosso governo ou partido, mas uma grande vitória do povo de João Pessoa;

7 – Na Paraíba, o PSB preferiu se distanciar do bloco democrático e popular e construir aliança prioritária com o PSDB e DEM, inimigos da política de inclusão social que há dez anos o governo do PT vem implementando, junto com aliados, à frente do governo federal. Não somos nós que mudamos de lado, mas o PSB que diferente do PT caracteriza-se por total falta de democracia interna;

8 – Por fim, não perderemos o foco na luta cotidiana em melhorar a vida do povo da capital de nosso Estado. Queremos construir uma história politica de participação, democracia e respeito às pessoas. Reprimimos qualquer tipo de governo antidemocrático, ditador e centralizador. Vivemos um novo momento e estamos construindo uma cidade moderna, do diálogo, e realmente para todos e todas.

Viva a Democracia!

Viva João Pessoa de Todos e Todas!

João Pessoa, 10 de Abril de 2013.

Jackson Macêdo.
Presidente do PT de João Pessoa

Nota do PSB

CEM DIAS, SEM AÇÃO, INOVAÇÃO OU CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS DE CAMPANHA
Depois da gestão inovadora do PSB frente à administração de João Pessoa, a expectativa da população e dos segmentos de opinião pública sobre a gestão da cidade requer agilidade e cumprimento das promessas de campanha. A população tem hoje um elevado nível de exigência e uma expectativa sobre as demandas, projetos e ações da vida pública.

Em 2005 com apenas cem dias de governo e herdeiro de uma gestão de oposição que deixou quebrada a prefeitura, o então prefeito Ricardo Coutinho entregou o terminal de integração e o bilhete único que propiciou aos usuários de transporte coletivo e a classe trabalhadora um benéfico significativo para a economia e para mobilidade urbana, instituiu o orçamento democrático inovando na forma de definir sobre o uso dos recursos públicos. Criou os mecanismos de equidade de gênero e de habitação de interesse social, e iniciou o programa de reordenamento urbano revitalizando os espaços públicos e garantindo o uso coletivo dos mesmos. As ruas voltaram a ser dos pedestres, criou o Empreender experiência de acesso a microcrédito e fortalecimento da economia local modelo replicado por varias outras prefeituras no país, fortaleceu as estruturas e a qualidade da prestação dos serviços das principais políticas setoriais, espacialmente, a saúde e a educação.

O prefeito Luciano Cartaxo que se elegeu com o apoio da gestão passada pregando a continuidade das ações e projetos do PSB até o momento continua a fazer oque em campanha já fazia, ou seja, se apropriar do que não realizou, desconstruir o que tem importância para a cidade e não cumprir com a palavra empenhada.

Em cem dias de Governo a gestão petistatrocou o nome do Orçamento Democrático e esvaziou a participação popular, prometeu o passe livre para conquistar votos principalmente do alunado de ensino médio (que são eleitores) e até o momento não cumpriu. Sua intenção é excluir do direto ao passe livre, os estudantes do ensino médio que foram iludidoscom as promessas puramente eleitoreiras.Quem anda pela cidade principalmente pelo centro e pelas praias começa a perceber a ocupação desordenada e a privatização dos espaços públicos. Na praia de Tambaú quem quiser um lugar na faixa de areia tem que pagar o uso de sombreiros; No inicio de Manaíra moradores de rua ocupam o largo e fazem morada do ponto turístico da cidade. A ação dirigida às mulheres no mês de sua cidadania foi à reedição da lei que garante a cirurgia plástica corretiva por situação de violência. Uma ação instituída por Ricardo Coutinho enquanto prefeito e coincidentemente de autoria de um vereador do PT, ou seja,fez o que já estava feito e tentou iludir o segmento de mulheres.

O mais preocupante é que em apenas cem dias os fatos marcantes deste governo são:denúncias de desvio dos recursos públicos; descumprimento de acordos com os mais vulneráveis socialmente e instrumentalização e partidarização da administração e do bem público. Os exemplos: a suspensão do convênio entre SEDES e Movimento LGBT para assistência a portadores do HIV/AIDS em situação de vulnerabilidade social; falta de pagamento de funcionários da EMLUR, obrigados a contrair empréstimos do Programa Empreender-JP para poder pagar suas contas (um desvio escandaloso da finalidade do fundo); suspenção, por recomendação do TCE, de um contrato emergencial para coleta de lixo por suspeita de ilicitude; a própria sujeira em que se encontra nossa cidade hoje; o uso político da gestão, através da distribuição de peixes na Semana Santa para correligionários de vereador e deputado estadual do PT; e a dívida da PMJP para com os serviços hospitalares do Estado em razão do não repasse de verba da saúde conforme convênio firmado em 2012.

Somam-se ainda denúncias da Promotoria de Educação de João Pessoa sobre a falta de alimentos nos Centros de Referência de Educação Infantil, a suspensão do programa ciranda curricular, inovador para a pedagogia na educação publica e o esquecimento e provável encerramento do programa Escola Nota 10, que estimula a qualidade do ensino e implanta um sistema de meritocracia para os trabalhadores da Educação. O que se vê é o desmonte de uma estratégia de gestão que resultou na aceleração do alcance dos índices do IDEB em João Pessoa.

Na saúde o quadro é ainda mais desolador, a falta de medicamentos, de médicos e principalmente de gestão tem sido a tônica das Unidades Básicas de Saúde. A assistência hospitalar da mesma forma, o hospital do Valentina referência para crianças não atende a demanda necessária, o hospital Sta Isabel possui uma ressonância magnéticanova, equipamento valioso para saúde pública e sem utilidade, e o trauma de mangabeira não oferta resolutividade, os usuários esperam há meses pela chegada de insumos que viabilizem as cirurgias ortopédicas.

Chegamos aos CEM dias sem ter nada a comemorar. A inoperância do Prefeito Luciano Cartaxo é nítida e demonstra o seu total desconhecimento da cidade, de seus problemas e possibilidades de soluções. Nossa atenção está voltada para a cidade que sob a gestão do PSB experimentou do espirito republicano e da força do trabalho que elevou nossa autoestima e nossa cidadania.

Que os dias restantes desse governo não perpetuem os primeiros cem dias. E não adianta querer ludibriar a população com o numero treze num jogo de marketing que não maquia o vazio das ações. Estamos atentos e sob o pacto de realizarmos uma oposição séria, estruturante e, sobretudo, comprometida com a cidade que amamos.

Ronaldo Barbosa
Presidente Municipal do PSB

Da Redação