BESSA GRILL
Início » Política » Processo de Bruno deixa STJ e volta à PB; advogado esclarece que Ricardo não é réu

Processo de Bruno deixa STJ e volta à PB; advogado esclarece que Ricardo não é réu

23/03/2019 00:10

O processo referente à morte do ex-servidor público Bruno Ernesto Morais, de 31 anos, deixou o Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde era relatado pelo ministro Félix Fischer, e voltou ao Estado da Paraíba para tramitar no 2º Tribunal do Júri. A mudança gerou a divulgação de informações desencontradas dando conta de que o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), teria virado réu no processo. O advogado do socialista, Sheyner Asfora, contudo, explicou que Ricardo sequer foi denunciado.

“Houve um desencontro de informações. O caso da morte de Bruno Ernesto já foi elucidado. Os acusados foram presos, confessaram o latrocínio, foram condenados e estão presos cumprindo a pena. Algumas pessoas, por motivos políticos, foram ao Ministério Público Federal para dizer que o crime teria sido político e quiseram envolver o governador neste fato, o que é totalmente absurdo. De toda forma, o MPF abriu uma investigação e agora, com a perda do foro privilegiado de Ricardo, que não é mais governador, o processo retornou à primeira instância. É algo absolutamente normal. Ricardo não é réu. Sequer foi denunciado”, disse Sheyner.

Bruno Ernesto era diretor de infraestrutura de suporte da Prefeitura de João Pessoa e foi assassinado em fevereiro de 2012 ao chegar de carro na porta de casa. Levado para Gramame na região Sul da cidade, onde foi morto por sete indivíduos, três maiores e quatro menores.