BESSA GRILL
Início » Nacionais » Preferido, Manoel Jr. nega frustração e diz ter sido vítima de campanha difamatória

Preferido, Manoel Jr. nega frustração e diz ter sido vítima de campanha difamatória

3/10/2015 00:13

O deputado federal paraibano Manoel Júnior (PMDB) afirmou, na manhã desta sexta-feira (2), que foi vítima de uma campanha difamatória para que o seu nome não fosse escolhido para ocupar o Ministério da Saúde, na reforma ministerial anunciada pela presidente da República, Dilma Rousseff (PT). O parlamentar esteve na lista tríplice de indicações do PMDB para o cargo de ministro, junto com os colegas de bancada, Saraiva Felipe (PMDB-MG) e Marcelo Castro (PMDB-PI).201510021155520000002639

Em entrevista a Rádio CBN, Manoel Júnior agradeceu ao PMDB pela indicação do seu nome entre 65 membros da bancada na Câmara dos Deputados. Ele disse que em nenhum momento se vislumbrou com a possibilidade de ocupar o Ministério da Saúde, e que, inclusive, já parabenizou o amigo Marcelo Castro – o escolhido de Dilma – pela nomeação.

“Quero dizer da minha satisfação, honra e alegria de ter sido lembrado pela minha bancada sem que eu precisasse esboçar nenhum gesto. Para mim, somente a indicação basta, pois, sei como já é difícil chegar à Câmara dos Deputados, imagine ter o nome elencado para ocupar um dos ministérios mais importantes do país, isso já me deixa feliz”, comentou.

O deputado também lamentou a, segundo ele, campanha difamatória realizada para “queimar” a sua indicação. Manoel Júnior disse que foi vítima de notícias e informações plantadas na imprensa por adversários políticos, entre eles, o governador Ricardo Coutinho (PSB).

“Vimos uma campanha sórdida patrocinada pelos órgãos que controlam a comunicação do Governo. É uma atitude que a população paraibana precisa rever, como é que um filho paraibano está numa lista para ocupar um Ministério tão importante e sofre ataques de quem está no comando do Estado da Paraíba. Isso quem vai julgar é o povo paraibano”, disse.

E Manoel Júnior complementou: “Eu vi essa semana o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), enfiado no Palácio do Planalto trabalhando por um adversário. Para quem não sabe, Marcelo Castro é de outra corrente política no Piauí, mas, infelizmente aqui temos atitudes pequenas, mesquinhas. Eu fui vítima de uma sórdida campanha difamatória”.

Sobre as críticas do ex-ministro Ciro Gomes, Manoel Júnior afirmou que a Procuradoria da Câmara dos Deputados já o acionou na Justiça. “Ele não me conhece, ele foi um deputado medíocre na Câmara e, eu obviamente responderei na Justiça”, frisou.