BESSA GRILL
Início » Nacionais » PMDB põe jornalistas de polícia na comissão da maioridade

PMDB põe jornalistas de polícia na comissão da maioridade

6/04/2015 10:22

 

O PMDB indicou dois deputados que trabalham como apresentadores de programas policiais para debater a redução da maioridade penal. Laudívio Carvalho (PMDB-MG) e Vitor Valim (PMDB-CE) são dois dos três membros do partido que participarão da comissão especial criada na Câmara dos Deputados.

ccjmaioridade

Deputados comemoram aprovação da admissibilidade da PEC da maioridade penal na CCJ

Foto: Laycer Tomaz / Agência Câmara

Integrante da bancada da bala, Laudívio Carvalho apresenta o programa de rádio Itatiaia Patrulha e atualmente está licenciado. Em sua campanha eleitoral, disse ser favorável à redução da maioridade para 16 anos.

“No programa que eu apresento aqui em Minas, que é a maior audiência, em cada dez casos levados ao programa, oito tem envolvimento de menores. Não são matérias só minha, são matérias de outros repórteres. É um clamor nacional”, disse o deputado ao Terra . “Por onde eu ando aqui em Minas, principalmente na região metropolitana, o que eu mais encontro são pessoas pedindo: ‘deputado, lute pela redução da maioridade penal. Menino de 16 anos pode votar, mas não pode responder por um crime’”.

Vitor Valim é apresentador do programa Cidade 190 na TV Cidade, afiliada da Record. Para ele, os jovens de 16 anos já tem “discernimento sobre o que é certo e errado”, mas acredita que é possível ter atenuantes para crimes de menor gravidade.

“A gente podia ter alguns atenuantes para crime de menor poder ofensivo a sociedade, um furto, depredação do patrimônio, pichação. Mas crimes contra a vida, emprego de violência, não”, disse o deputado ao Terra .

Apesar de ter assinado a criação da Frente Parlamentar da Segurança, o parlamentar rejeita o rótulo de “bancada da bala” e disse não ter participado das reuniões do grupo. “O rótulo é uma coisa pejorativa. No meu entendimento, esse nome é bancada que mata, que fere. Não acho interessante, porque o que eu defendo é a vida.”

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou a admissibilidade da PEC apresentada em 1993 na Casa. Com isso, deputados entenderam que a matéria é constitucional e pode ser analisada por uma comissão especial, criada no mesmo dia pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Até agora, apenas o PMDB indicou nomes para participar da discussão. Além de Valim e Carvalho, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) também participará da comissão, que deve ser instalada na próxima quarta-feira.

www.reporteriedoferreira.com   Terra