BESSA GRILL
Início » Política » Lucas discorda da indicação de líder de oposição pelo PSB

Lucas discorda da indicação de líder de oposição pelo PSB

Vereador cita regimento e diz que dissidência de Bira, líder de situação, deixa PSB com dois vereadores, condição semelhante à do DEM: "Isso só mudaria se os socialistas conseguissem atrair mais um para a oposição"

25/01/2013 14:11
LKKVRQ-1O vereador Lucas de Brito Pereira (DEM) entrou em contato com o Parlamentopb para deixar clara sua discordância em relação à tese do colega Renato Martins (PSB) cujo entendimento é que a liderança de oposição na Câmara de João Pessoa deva ser indicada pelos socialistas. Citando o regimento interno da Casa Napoleão Laureano como base, Lucas afirma que o PSB está na mesma condição dos Democratas porque só pode contar com dois vereadores, de fato, já que Ubiratan Pereira não segue as orientações do partido e, inclusive, já atua como líder de situação.

Confira a nota encaminhada pelo vereador ao Parlamentopb:

A leitura do Regimento Interno da Câmara Municipal de João Pessoa revela que as bancadas partidárias e os blocos parlamentares somente podem escolher líderes se forem compostos por, no mínimo, três vereadores (art. 30, §1º). Disso, a conclui-se que muitos partidos não podem, em tese, indicar seus líderes. Contam com apenas um parlamentar [casos do PSL (Sérgio da SAC) e do PSD (Raíssa Lacerda)]; ou com dois vereadores [casos do PT (Benilton Lucena e Fuba), do PDT (Raoni Mendes e Professor Gabriel), do PMDB (João Almeida e Fernando Milanez), do DEM (Bosquinho e Lucas de Brito Pereira), do PT do B (Santino e Marmuthe), e do PR (Dinho e João dos Santos)]. Desse modo, só estariam autorizados a indicar seus líderes o PP (Durval Ferreira, Felipe Leitão, Helton René e Chico do Sindicato), o PPS (Bruno Farias, Djanilson e Marco Antônio), o PSDB (Eliza Virgínia, Luís Flávio e Marcos Vinícius) e o PSB (Bira, Zezinho Botafogo e Renato Martins). Há, contudo, uma dificuldade em relação ao PSDB e ao PSB. Embora tenham nos seus quadros três vereadores eleitos, as duas agremiações estão, regimentalmente, impedidas de indicar seus líderes. Por força das divisões internas, os Vereadores Eliza Virgínia e Luís Flávio, do PSDB, aderiram a Luciano Cartaxo. Assim, receberão a orientação do Vereador da situação que for indicado como líder pelo bloco composto por parlamentares de várias agremiações, que se juntaram para apoiar o atual Prefeito. Quanto ao Vereador Marcos Vinícius, se não quiser aderir ao bloco parlamentar da situação, poderá atuar de modo isolado, com ampla liberdade; ou, então, formar ao lado de um bloco parlamentar de, no mínimo, três vereadores, para fazer oposição ao Prefeito. Situação semelhante e até mais complicada, é a do PSB. Bira, o vereador mais votado da agremiação, já integra a base de apoio ao prefeito Cartaxo e foi até indicado como o líder do bloco da situação. Enquanto isso, Zezinho Botafogo e Renato Martins irão formar na oposição, mas sem condições, porque somam apenas dois, de indicar um líder. A situação somente se modificará se Zezinho Botafogo e Renato Martins conseguirem convencer, pelo menos, um vereador, de alguma outra legenda, a integrar um bloco parlamentar de oposição. Tarefa, que até o momento, não tiveram habilidade para levar adiante.