BESSA GRILL
Início » Política » Justiça nega ação para anular eleição no PPS na Paraíba

Justiça nega ação para anular eleição no PPS na Paraíba

13/11/2013 00:02

açã pps  paraiba

O juiz da 3ª Vara Cível de Joāo Pessoa, Miguel de Britto Lyra Filho, negou mais uma liminar que pedia a anulação dos congressos de Joāo Pessoa e do Estado, realizados nos últimos dias 31 de outubro e 8 de novembro. A ação foi impetrada pelo grupo da deputada Gilma Germano, contrário às eleiçōes de Bruno Farias e Nonato Bandeira, para presidir o partido estadual e municipal.

Esta foi a quarta açāo na justiça do grupo da deputada Gilma Germano. Em seu despacho, o juiz considerou que o fato já havia sido aprecido em juízo. “Da análise dos documentos encartados aos autos, tem-se que inexiste elementos aptos à comprovaçāo de que a escolha dos membros do Diretório Municipal do PPS em Joāo Pessoa foi ilegítima (…) Ao que parece, a propositura da presente demanda se constitui em manobra para se reapreciar fato já decidido por juízo diverso, em uma tentativa de reverter a situaçāo ora em análise”.

Na primeira, o juiz Inácio Jairo, reconsiderou a decisāo que suspendia o congresso de Joāo Pessoa. Em seguida, o desembargador José Ricardo Porto indeferiu a liminar recursal que tentava derrubar a decisāo de primeiro grau. Esse mesmo grupo pediu a reconsideraçāo do desembargador para suspender os delegados de Joāo Pessoa e o congresso estadual, mas também nāo obteve êxito. Agora, novamente, a justiça nega mais uma tentativa de cancelar as eleiçōes no PPS paraibano.