BESSA GRILL
Início » Política » Governo afasta funcionários responsáveis pela prestação de contas da Granja Santana

Governo afasta funcionários responsáveis pela prestação de contas da Granja Santana

Advogado do secretário Lúcio Flávio revelou que servidores foram afastados pelo governo

23/01/2013 21:43

Advogado Johnson Abrantes faz a defesa do secretário Lúcio Flávio (Crédito: Web)

A polêmica envolvendo os supostos gastos exagerados na Granja Santana já fez as suas primeiras vítimas. É que o Governo do Estado decidiu afastar dois servidores lotados na Casa Civil, responsáveis pela coordenação de despesas do gabinete do governador, no Palácio da Redenção e da Granja Santana. A informação foi confirmada pelo advogado Johnson Abrantes, que faz a defesa do secretário Lúcio Flávio em processo que envolve auditoria promovida pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).

Em entrevista concedida ao programa Polêmica Paraíba, da Rádio Paraíba FM, Johnson Abrantes disse que um dos servidores foi afastado da função na Casa Civil e o outro, à disposição no órgão, retornou à repartição de origem.

O advogado justificou ainda que o adiamento para a apresentação da defesa junto ao TCE-PB foi um pedido seu, pois, encontra-se em São Paulo realizando exames médicos de rotina. Johnson Abrantes também explicou que, apesar de agente público o secretário da Casa Civil, Lúcio Flávio, tem o direito de contratar defesa particular no caso.

“Os advogados do Estado, no caso os procuradores de Estado, não tem obrigação de defesa dos secretários e membros do Governo, e sim, apenas do governador e das causas relacionados ao governo. Fui procurado pelo secretário Lúcio Flávio que me entregou o relatório do Tribunal de Contas e solicitei a ele a entrega de documentos necessários para a defesa”, disse o advogado que adiantou que já está de posse de 70% da documentação necessária para a apresentação da defesa. “O restante deverá ser entregue até esta sexta-feira (25) e devemos antecipar a entrega ao TCE já para a próxima segunda-feira (28)”.

O advogado ainda negou a informação de que o secretário Lúcio Flávio teria dificultado a realização de auditoria do TCE-PB em torno dos gastos da Granja Santana. “Em nenhum momento, o secretário da Casa Civil questionou qualquer ponto do processo. Todo mundo conhece o professor Lúcio Flávio, um acadêmico, cientista político, e sabe que ele não iria promover qualquer ingerência em torno do processo”, concluiu.