BESSA GRILL
Início » Cidades » EXCLUSIVO: até vice-governador está dormindo de mosquiteiro

EXCLUSIVO: até vice-governador está dormindo de mosquiteiro

A praga de insetos vem se expandindo em todo o município de Cabedelo

17/07/2013 17:46

piscinão 0101

Atualmente a Construtora Akrópolis vem realizando construções em Ponta de Campina, no município de Cabedelo. Na rua Henrique Siqueira, iniciou a edificação de um prédio, não concluída,  e por conta das escavações um enorme buraco foi feito. Devido as constantes chuvas as águas se aglutinaram no respectivo buraco o transformando  em um verdadeiro “Piscinão “.

Piscinão 01
Ocorre, porém, que o “piscinão”, que deveria ser área de lazer, está causando uma verdadeira praga de insetos, já tendo sido constatado a existência de cobra, ratos, mosquito da dengue, muriçocas e outros insetos.
piscinão 03
Nos prédios existentes em frente ao “Piscinão”, residem: o vice-governador Rômulo Gouveia, o deputado federal Manoel Júnior, o juiz de direito Adêmio  Leite, o assessor de imprensa João Galiza, o médico Marcos Aranha Filho, o empresário Ubaldo Fedato, o jornalista Varandas Filho, o dr. José Ribeiro Sobrinho Farias e a drª Lauremilia Correia Lima, que segundo informações de pessoas que  residem no local e também são vitimas da praga dos insetos, todas as autoridades dormem de mosquiteiros para não serem incomodados pelos insetos.
piscinão 0101
PESQUISADOR APONTA DIFERENÇA ENTRE A.AEGYPTI E O PERNILONGA DOMÉSTICO
Um é muito ágil, se reproduz em água limpa, ataca em plena luz do dia e transmite a dengue, doença que tem preocupado a população nos últimos verões. O outro prefere a madrugada, põe seus ovos em água suja rica em matéria orgânica e atormenta as noites de sono com seu zumbido. Os dois espreitam nas sombras, dentro de casa, esperando a oportunidade de se alimentar com sangue necessário para produzir seus ovos. Com o verão, acelera-se o ciclo reprodutivo e de desenvolvimento dos dois mosquitos mais urbanos do mundo: o Aedes aegypti, o já conhecido vetor da dengue, e o Culex quinquefaciatus, o pernilongo doméstico. O pesquisador José Bento Pereira Lima, do Laboratório de Fisiologia e Controle de Artrópodes Vetores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), alerta que, para controlar a população dos dois insetos, é preciso entender as diferenças entre eles e eliminar seus criadouros, sejam os focos de água parada e limpa, no caso do A. aegypti, ou suja, no caso do Culex.