BESSA GRILL
Início » Política » Ex-senador vai a ato a cavalo e acaba preso por desacato

Ex-senador vai a ato a cavalo e acaba preso por desacato

16/03/2015 19:16

 

O ex-senador de Rondônia, Ernandes Amorim, foi preso neste domingo (15) na cidade de Ariquemes, à 200 km de Porto Velho, durante sua participação na manifestação popular contra a presidente Dilma. O político, que é suplente de deputado federal pelo Estado, foi às ruas montado em um cavalo.

CLICK AQUI

Ernandes Amorim cavalgando em manifestação Foto: Denis Faria / Especial para Terra

Ernandes Amorim cavalgando em manifestação
Foto: Denis Faria / Especial para Terra

Ex-senador é preso por desacato durante protesto

Segundo o relato de manifestantes que estavam no local, policiais que faziam a segurança do protesto pediram para Amorim sair da via para evitar acidentes. Ele teria negado se dispersar do trajeto e foi retirado à força do lombo do animal, sendo preso em seguida por desacato.

A abordagem acabou se transformando numa confusão generalizada com a polícia, envolvendo parentes e amigos do ex-senador. Amorim foi levado à delegacia para prestar depoimento. A manifestação seguiu após a retirada do político.

Manifestações em outras cidades
A população de Rondônia também saiu às ruas neste domingo. A maior concentração foi na capital, Porto Velho. Segundo estimativas da PM, ao menos dez mil pessoas participaram de uma caminhada pela Avenida 7 de Setembro, no centro, com cartazes pedindo o impeachment da presidente e o fim da corrupção.

Em Pimenta Bueno, a BR-364 ficou bloqueada

senadorcavaloespacial-para-o-terradenis-faria2 Também com faixas e bandeiras, moradores de Ji-Paraná, Vilhena, Cacoal e Rolim de Moura foram às ruas manifestar seu descontentamento com a política do Governo Federal. Em Pimenta Bueno, na região central, a BR-364 ficou fechada por mais de uma hora, sendo liberada em seguida.

De acordo com a comando da Polícia Militar no Estado, em todas as cidades o dia de manifestações foi tranquilo, sem ocorrências graves. Na maioria delas, os protestos foram organizados pelas redes sociais e marcadas para o período da tarde. Em alguns lugares, as passeatas aconteceram embaixo de chuva.

 

www.reporteriedoferreira.com   Terra