BESSA GRILL
Início » Cidades » Atual gestão de Alhandra não tem interesse de anular concurso público realizado em 2010

Atual gestão de Alhandra não tem interesse de anular concurso público realizado em 2010

Prefeito Marcelo Rodrigues tranquilizou servidores e reafirmou compromisso da atual gestão de continuar defendendo a permanência dos concursados em seus locais e postos de trabalho

5/04/2013 22:56

O prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, integrantes de sua assessoria jurídica, secretários Alhandra 01municipais, assessores, representantes do sindicato dos servidores públicos, os concursados e outras autoridades, participaram, na noite desta quinta-feira (04), no espaço Paradise, de uma reunião convocada pelo ex-gestor da cidade, Renato Mendes. Na ocasião, ficou claro que a atual gestão não tem interesse de anular o concurso público realizado em 2010 e que se encontra sob investigação do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE), em função de possíveis irregularidades. “Não tivemos, nem temos interferência com o procedimento investigativo do TCE, nem tão pouco pretendemos prejudicar os servidores e afastá-los de suas funções e postos de trabalho”, reforçou o prefeito. Na semana passada, no mesmo espaço, já tinha sido realizada uma reunião sobre o mesmo assunto, desta vez, convocada pela administração municipal.

“Seria um caos na área de Educação, se o TCE, através do Ministério Público, chegasse a conclusão de que o concurso devesse ser anulado e determinasse o afastamento dos concursados”, disse o secretário de Educação de Alhandra, Valfredo José, reforçando que a Prefeitura trabalha com a expectativa de que o ex-gestor de Alhandra, Renato Mendes, consiga esclarecer os questionamentos do Tribunal sobre as possíveis irregularidades constadas e apresente os documentos necessários para que o concurso não seja anulado.

O prefeito Marcelo Rodrigues reforçou a fala do secretário, reafirmando que a atual gestão irá defender, via departamento jurídico, a validação do concurso. “Vocês estudaram, empregaram seus esforços, acreditaram que o concurso público lhes daria estabilidade e mais tranquilidade e é por vocês que nos vamos lutar, queremos que o concurso seja validado, que vocês permaneçam onde estão, a Prefeitura é solidária aos concursados, afinal vocês não podem pagar pelos erros de outros”, disse o prefeito, reforçando que seu antecessor, Renato Mendes, é quem tem que responder pelas possíveis irregularidades cometidas e futuras ações de improbidade administrativa.

O advogado Rodrigo Cabral, que integra a assessoria jurídica da Prefeitura, esclareceu que o processo investigativo do TCE não foi motivado por nenhuma denúncia da atual gestão, que ele é um procedimento usual do tribunal em todos os concursos públicos e que o ex-gestor  municipal tinha conhecimento do processo Nº 15669/12, que investiga possíveis irregularidades no concurso realizado pela Prefeitura de Alhandra, desde dezembro do ano passado.

“Deixamos bem claro que a atual gestão não tem interesse de prejudicar ninguém, mostramos os caminhos que poderão seguir o processo e reforçamos que queremos que os concursados permaneçam no seu posto de trabalho dentro da legalidade, o que for publicado e dito fora deste contexto é fofoca e especulação de quem não quer uma Alhandra mais feliz”, finalizou Marcelo.

Sobre o concurso

O concurso foi homologado  no dia 06 de maio de 2010, através do Decreto     Nº 009/2010 e tinha o objetivo de preencher 203 vagas, distribuídas em 27 cargos na Prefeitura de Alhandra, sob o Regime Jurídico Estatutário. As inscrições ocorreram no período de 20 de janeiro a 03 de fevereiro de 2010, exclusivamente na sede da Prefeitura e as provas foram aplicadas no dia 20 de março. Apesar do curto período, 5.219 candidatos concorreram às vagas disponíveis.  A Fundação Allyrio Meira Wanderley, de Patos (PB), foi a empresa organizadora do concurso.

Assessoria