BESSA GRILL
Início » Destaque » ALPB emite nota de esclarecimento sobre tumulto na entrada de sessão especial

ALPB emite nota de esclarecimento sobre tumulto na entrada de sessão especial

8/05/2014 00:40

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) divulgou nota de esclarecimento, no final da tarde desta quarta-feira (7), sobre a confusão na entrada da sede do Poder Legislativo, por volta das 14h, minutos antes de iniciar a sessão especial com a presença do secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza.

O evento foi convocado para discutir a situação da saúde no Estado e a gestão pactuada com a Cruz Vermelha no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A nota confirma a informação divulgada no início da tarde pelo WSCOM Online. A entrada de pessoas na sessão especial ocorreu devido à reforma que o prédio da ALPB passa desde o início do ano.

Veja a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Paraíba vem através desta nota esclarecer que, em decorrência da reforma que vem sendo realizada em suas dependências, não pode liberar a entrada de todas as pessoas que vieram participar da sessão especial nesta quarta-feira (7) com a presença do secretário estadual de Saúde, Waldson de Sousa.

Vale destacar que foi realizada pela Casa de Epitácio Pessoa uma sessão especial, onde a presença é restrita, pois não se trata de audiência pública. Ficou acordado, antes do inicio da sessão, que seria dado acesso às entidades representativas, deputados, imprensa, e depois a entrada das demais pessoas seria liberada até o preenchimento das vagas existentes em plenário.

Em decorrência do tumulto que foi gerado, que resultou em seguranças agredidos e o portão lateral quebrado, se fez necessário restringir o acesso. A Assembleia Legislativa da Paraíba é a Casa do Povo, mas tem que zelar pela segurança das pessoas que frequentam as suas dependências.

Lamentamos, por fim, a violência de aparentes claques organizadas, mais preocupadas em cumprir um contrato de exercer um papel, mesmo ao preço da utilização da truculência às pessoas, delapidação do patrimônio publico e desrespeito à convivência democrática.

 

Da Redação com Assessoria / ALPB