BESSA GRILL
Início » Policiais » ‘Puro ato de covardia’, diz noivo de jovem morta em assalto na Ponte da Amizade

‘Puro ato de covardia’, diz noivo de jovem morta em assalto na Ponte da Amizade

Médico veterinário afirmou que morte da noiva durante assalto na ponte que liga o Brasil ao Paraguai foi "uma execução". Ela morreu durante roubo a um grupo de turistas brasileiros

13/01/2013 17:00

Reprodução/Facebook

Noiara Bonatto, em foto em rede social

O médico veterinário Diego Freitas, noivo de Noiara Bonatto, de 26 anos, morta após ser baleada no abdômen em uma tentativa de assalto na Ponte da Amizade, disse que a morte da companheira foi “um puro ato de covardia, uma execução”.

O caso: Morre a turista gaúcha baleada durante assalto na Ponte da Amizade

Moradores de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, os dois participavam de uma excursão para fazer compras no Paraguai. Segundo a polícia, no momento que atravessavam a ponte, já no lado paraguaio, três homens deram voz de assalto ao grupo e passaram a atirar. O tiro acertou a barriga de Noiara.

Em sua página pessoal no Facebook, Freitas escreveu que neste sábado, “infelizmente, um anjo de pessoa, que eu amo de coração, subiu para o céu”. O veterinário ainda cobrou respostas das autoridades e criticou a segurança da cidade. “Providências urgente, e se puderem nunca apareçam perto de Foz de Iguaçu, que a segurança é zero”.

Após ser baleada, Noiara foi levada para Hospital Municipal de Foz do Iguaçu, onde passou por cirurgia. Na mesma página, Freitas já havia publicado uma mensagem de incentivo para a noiva: “Noiara Bonatto, força meu anjo, te amo muito, você sabe o quanto. Agora precisamos de todo apoio que pudermos. Sempre vou estar do seu lado, sempre. Te amo e força que vai sair tudo bem. Foi uma fatalidade inexplicável. Força. Deus está com você”. Mas mesmo com a cirurgia, Noiara não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois das 16h.

A polícia informou que, segundo testemunha, os assaltantes escaparam em garupas de mototaxistas em direção ao Brasil. As placas foram registradas pela polícia brasileira e as buscas já estão em andamento na região de Foz. Como o tiro foi disparado do lado paraguaio, a investigação ficará por conta da Polícia Nacional Paraguaia.

Mais: Crise no Paraguai causa tensão e esvazia comércio na fronteira com Brasil

Com AE