BESSA GRILL
Início » Policiais » Policial Militar da PB é expulso da Corporação

Policial Militar da PB é expulso da Corporação

8/01/2019 19:36

Um cabo da Polícia Militar da Paraíba foi expulso da corporação por ter tentado matar duas pessoas em maio de 2013. A decisão consta no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 5 de janeiro de 2019 e publicado nesta terça-feira (08).

De acordo com o documento, o militar atirou em dois homens no bairro Padre Ibiapina, mas não conseguiu atingi-los.

“A Polícia Militar ao ser solicitada pelas vítimas foi até o local deparando-se com o militar acusado, o qual apresentava fortes sintomas de ingestão de bebida alcóolica e, ao ser abordado pelos policiais, alterou com a guarnição, acabando por ser conduzido, à força, à delegacia de polícia”, diz o texto.

Consta no DOE, que o militar também é reu em uma ação penal por recusa de obediência, resistência mediante ameaça e violência e desacato a superior, nos quais foi condenado a três anos de reclusão.

Pesa contra o cabo da PM a acusação de crime de tortura praticado em abril de 2012 quando ele exercia a função de comandante da guarnição de Rádio Patrulha no bairro de Mandacaru.

” O conjunto de fatos desfavoráveis ao militar, e analisados sob o prisma administrativo/disciplinar, demonstram cabalmente que o mesmo agiu de forma incisiva contra os preceitos legais e administrativos que regem os policiais militares da Paraíba, deixando uma marca indelével de descompasso e desrespeito às leis e regulamentos que deve observar e acatar. Tais condutas, portanto, depõem contra a ética e a dignidade pessoal, assim como o decoro da classe, o pundonor policial militar, além de macular a imagem desta Corporação. A gravidade e reprovabilidade dos atos praticados pelo Cabo foram determinantes para assegurar que o mesmo é incompatível para o exercício das funções policiais militares”, finaliza o texto do DOE.

O comandante geral da PMPB, coronel Euller Chaves, determina que o comandante do1º BPM proceda as apreensões, quando couber, de materiais e, também, dos objetos da caserna, identidade militar e outros pertinentes que ainda estejam com o militar.