BESSA GRILL
Início » Policiais » Identificado policial que matou jovem em pizzaria; Ele foi liberado para tratamento após se apresentar

Identificado policial que matou jovem em pizzaria; Ele foi liberado para tratamento após se apresentar

13/12/2018 12:25

Suspeito de atirar contra grupo em pizzaria da PB é PM e usava arma do Estado, diz delegado

Dois homens foram baleados em frente a uma pizzaria de João Pessoa, nesta quarta-feira (12) — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

Dois homens foram baleados em frente a uma pizzaria de João Pessoa, nesta quarta-feira (12) — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

O homem suspeito de atirar contra um grupo de amigos que chegava em uma pizzaria de João Pessoa é um soldado da Polícia Militar, segundo informou o delegado Paulo Josafá na manhã desta quinta-feira (13). O nome dele ainda não foi divulgado, apenas que ele é lotado no Choque, em João Pessoa.

Por volta das 19h (horário local desta quarta-feira (12), um jovem de 25 morreu e outro de 22 anos ficou ferido na frente do Rodízio do Paulista, no Jardim Oceania. O homem ferido segue internado no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa em estado grave.

No local do crime, foram encontradas três cápsulas de pistola calibre .40, o que indica que a arma pertence ao sistema de segurança do Estado da Paraíba, de acordo com o delegado que investiga o crime. O G1 aguarda um posicionamento da Polícia Militar sobre o caso.

O suspeito dos disparos fugiu e não se apresentou à polícia até as 7h desta quinta-feira. De acordo com Paulo Josafá, um oficial do Choque foi até a delegacia de madrugada e a expectativa é que o suspeito se apresente na delegacia ainda nesta manhã. Ele deve ser autuado por homicídio qualificado.

Dois jovens são baleados por policial militar em frente a pizzaria de João Pessoa

Dois jovens são baleados por policial militar em frente a pizzaria de João Pessoa

A polícia apurou que o autor dos tiros é irmão de um dos funcionários da pizzaria e comparecia ao local todos os dias para deixar uma moto para o irmão. O relato de testemunhas é que ele era sempre visto no estabelecimento.

A polícia solicitou os vídeos do circuito de segurança da pizzaria, mas a Gerência do estabelecimento informou que os equipamentos não estavam registrando as imagens. Os HDs foram apreendidos e encaminhados para a perícia.

 

Policial militar atirou contra grupo que chegava em pizzaria, em João Pessoa, diz delegado — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

Policial militar atirou contra grupo que chegava em pizzaria, em João Pessoa, diz delegado — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

Pizzaria lamenta

A pizzaria Rodízio do Paulista divulgou uma nota lamentando o ocorrido e informando que está à disposição para dar apoio às famílias. A Direção do estabelecimento também reafirmou que o policial não era segurança da pizzaria e que atirou porque acreditava se tratar de um assalto.

“O autor dos disparos foi identificado como policial militar e conforme declaração de seu irmão que é funcionário da pizzaria, perante a autoridade policial, havia ido ao estacionamento que fica ao lado da pizzaria para pegar uma motocicleta, no momento em que suspeitou que as vítimas iriam praticar um assalto e atirou”, diz a nota.

Tiros em pizzaria

Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, sete pessoas haviam ido comemorar o aniversário de um chefe do trabalho na pizzaria. Por ser um grupo grande, uma parte foi de carro e outros dois participantes de motocicleta.

Quando o carro com alguns dos convidados para a confraternização chegou na frente do estabelecimento, os outros dois que estavam na moto aguardando se dirigiram para próximo do carro. Nesse momento, segundo relatos da polícia, o policial militar começou a atirar contra a dupla.

Duas pessoas – o motorista por aplicativo e um dos homens que estava na moto – foram baleadas e levadas para o Hospital de Emergência e Trauma da capital. O passageiro da moto, Fausto Targino de Moura Júnior, de 25 anos, não resistiu e morreu na unidade de saúde.

O suspeito de efetuar os disparos fugiu do local. Segundo a Polícia Militar, o advogado da pizzaria informou que o suspeito não tinha vínculo nenhum com o estabelecimento, no entanto, testemunhas alegaram que o homem que disparou contra os clientes trabalhava no estabelecimento.

www.reporteriedoferreira.com.br Por G1Pb