BESSA GRILL
Início » Policiais » Grávida de sete meses é suspeita de matar universitários

Grávida de sete meses é suspeita de matar universitários

Segundo a polícia, foi Maria Eduarda Santos Gomes quem puxou o gatilho

16/04/2013 18:01

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou foto de uma mulher suspeita de ter participado diretamente da morte dos jovens universitários Manoel Gomes Teixeira Neto, de 20 anos, e José Costa de Lima Júnior, de 21, cujos corpos foram encontrados na madrugada de 3 de março deste ano à beira de uma estrada entre os municípios de Espírito Santo e Goianinha, há pouco mais de 50 quilômetros de Natal.

Segundo o chefe de investigações da Delegacia de Goianinha, Neto Galvão, existe um mandado de prisão preventiva expedido há duas semanas contra a mulher, identificada como Maria Eduarda Santos Gomes, natural de Canguaretama. “Ela é loira, aparenta ter aproximadamente 30 anos e que está grávida de sete meses”, acrescentou.

A loira, ainda de acordo com o chefe de investigações, é apontada por todos os demais suspeitos (já presos ao longo da investigação) como a autora dos disparos que vitimaram os rapazes, afirmou.

Neto Galvão explicou ao G1 que uma outra mulher, presa no dia 25 de março deste ano, então apontada como suspeita de participação no crime, não foi reconhecida pelas testemunhas e pelos os outros suspeitos e foi solta.

“Através dos três suspeitos presos conseguimos identificar Maria Eduarda. Nós enviamos a foto dela para os familiares das vítimas e eles estão fazendo campanha nas redes sociais para que a população nos ajude a encontrá-la”, acrescentou o policial.

Ainda de acordo com Neto Galvão, o inquérito aponta que as duas mulheres (tanto uma morena que está presa quanto a loira procurada) agiram a mando de um traficante (que também está preso). “José Costa Júnior devia R$ 800 a este traficante. Elas fingiram que iam parar na estrada para urinar e Maria Eduarda atirou neles. A outra mulher (a morena) estava junto. Já o Manoel Gomes só foi morto porque estava com o amigo”, explicou.

As vítimas

Manoel Neto é filho do vereador Wober de Souza Teixeira (DEM), eleito em Espírito Santo. Já o amigo, José Costa Júnior, filho de um subtenente aposentado da PM. Familiares de Manoel confirmaram que ele estudava Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O amigo, cursava Fisioterapia, afirmou um tio dele.

Para o investigador, o caso começou a ser esclarecido quando um casal foi preso na praia da Pipa, em Tibau do Sul, com alguns bens roubados das vítimas. “Eles não tinham ligação direta com o crime, mas através deles nós chegamos aos três suspeitos que foram presos posteriormente”, acrescentou.

Até o momento, a polícia descobriu que dois casais e um adolescente tiveram participação na morte dos universitários. O adolescente foi apreendido junto com o traficante e a mulher morena, mas já foi solto. O casal continua detido. Além de Maria Eduarda, a polícia também procura por um homem identificado apenas como ‘Tonhão’.

Após seis quilômetros de perseguição ao longo da BR-101, em Goianinha, a Polícia Civil prendeu, no dia 19 de março, três suspeitos de envolvimento nos assassinatos dos universitários. Segundo o delegado Wellington Segundo, foram detidos o suposto mandante do crime, uma mulher (que foi vista com os rapazes antes deles morrerem) e um outro homem, também suspeito de participar do crime.

“Durante a perseguição, eles atiraram contra as viaturas, jogaram drogas pela janela e tentaram nos despistar. Mas conseguimos cumprir os três mandados de prisão preventiva”, disse o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, um traficante teria encomendado a morte de José Costa Júnior. “Suspeitamos que o mandante queria a morte dele por questões ligadas ao tráfico de drogas. Já o Manoel, estava na hora errada e no lugar errado, não estava marcado para morrer”, afirmou Wellington.

Seis dias depois, uma outra mulher foi presa, em Macau, também suspeita de estar envolvida no duplo homicídio.

G1