BESSA GRILL
Início » Policiais » Filhos menores presenciaram assassinato do pai durante invasão à residência

Filhos menores presenciaram assassinato do pai durante invasão à residência

18/06/2015 18:22

A manhã desta quinta-feira (18) foi marcada pela violência na cidade de São Sebastião de Lagoa de Roça, região metropolitana de Campina Grande. O crime aconteceu por volta de 7h30. O agricultor Adelmo Farias de Oliveira, de 27 anos, e um homem não identificado, foram assassinados dentro de uma residência.

Adelmo estava na casa, junto com a esposa e os filhos de seis e dois anos, quando dois suspeitos apareceram no portão. Em sua entrevista à TV Borborema/SBT a mulher narrou a sequência dos fatos. “Estamos eu e as duas crianças. Ele (Adelmo) tinha saído para a ‘rua’ (Lagoa de Roça) e não ‘tava’ em pensamento nenhum chegar naquele momento. Ai eles (os homens) chegaram mandando eu abrir o portão e se eu não abrisse eles iriam arrombar; ai eu fui e abri. Eles pediram dinheiro e a chave do carro. Eu disse: o que tivesse eu ia dar, mas num fizesse nada comigo nem com as crianças”.

DSC05866Ela contou ainda que os homens escutaram um barulho do lado de fora e se colocaram em posição de combate. “Nesse momento eles escutaram a zoada da moto chegando; eles se armaram e se prepararam. Um me segurou e botou a arma apontada para minha cabeça e da minha filha. Meu marido só fez entrar e eles já foram segurando meu marido”.

A mulher contou que os suspeitos pediam dinheiro. “Meu marido só fez botar a mão na cabeça e se ajoelhou e eles disseram: ‘quero dinheiro, quero dinheiro, a chave do carro e o que tiver’. Meu marido disse: ‘a chave do carro tá na estante’. Então eles foram para perto da estante e o que fugiu deu um disparo. Só que o disparo atingiu o comparsa dele. Como ele viu que atingiu o amigo, deu outro tiro e este tiro foi no meu marido (o disparo atingiu a altura da face).”

Ela afirmou ainda que “o homem que fugiu efetuou mais um tiro que atingiu o comparsa dele”. Segundo moradores da região, o assaltante foi visto em uma estrada que dá acesso ao município de Esperança.

Nervosa e com medo, a sobrevivente disse que não quer mais morar no local. “Não quero mais viver aqui. Ninguém tem mais segurança em canto nenhum. E viver sozinha aqui com as crianças, também não vou”, disse.

Segundo a polícia, os homens que invadiram a casa não estavam encapuzados e nada foi levado.

www.reporteriedoferreira.com