BESSA GRILL
Início » Policiais » Julgamento do assassino de família na Espanha chega ao quinto dia

Julgamento do assassino de família na Espanha chega ao quinto dia

30/10/2018 19:56

“Nas guerras morrem muitas crianças e muitas pessoas e nada acontece”. Segundo o psiquiatra José Miguel Gaona, essa foi uma das frases ditas por François Patrick Nogueira Gouveia durante a composição do laudo usado como prova de dano cerebral pela defesa de Patrick Nogueira no julgamento pelo quádruplo homicídio dos familiares na Espanha. O psiquiatra prestou depoimento no júri popular na segunda-feira (29) e retorna nesta terça (30) para prestar mais informações.

O julgamento de François Patrick Nogueira Gouveia, assassino confesso dos tios e primos na cidade de Pioz na Espanha, chega ao seu quinto dia nesta terça-feira (30). Após cerca de 13 horas de júri popular, o penúltimo dia de audiência ficou reservado para psiquiatras e psicólogos reservados pela defesa, segundo informações veiculadas pelo jornal espanhol El Mundo.

A defesa de Patrick Nogueira defende a tese, com base em laudos médicos e técnicos feitos por José Miguel Gaona e outros profissionais, de que o assassino dos quatro familiares foi influenciado por um dano cerebral que afeta a tomada de decisões e, portanto, deveria ter uma pena atenuada.

Para José Miguel Gaona, a declaração sobre as mortes nas guerras alertou para a possibilidade de dano cerebral. “’Aqui algo está errado’, eu pensei. Ele não só não tem empatia, mas também não sabe como imitá-la, um psicopata pode imitar empatia”, comentou.

O problema no lóbulo frontal direito “aumenta a irritabilidade, a agressividade, a desinibição, a impulsividade, o reconhecimento dos rostos, o que tem muito a ver com empatia. Sem inibição, nos esquecemos de que nascemos selvagens”, completou José Miguel Gaona. Os peritos contratados pela defesa também negaram que haja indícios de psicopatia em Patrick Nogueira, justamente por essa deformação no cérebro.

“A parte direita do lóbulo temporal é claramente afetada, funciona menos e também teve repercussão em outras áreas do cérebro porque demorou muito tempo”, afirmou Antonio Maldonado, chefe do serviço de medicina nuclear da clínica Quirón, onde o assassino confesso foi examinado.

 

Perícia neurológica de imagens apontou anomalias em área do cérebro de Patrick Nogueira — Foto: Reprodução

Perícia neurológica de imagens apontou anomalias em área do cérebro de Patrick Nogueira — Foto: Reprodução

Ainda de acordo com os peritos contratados pela defesa, as declarações de Patrick Nogueira apontam um funcionamento anormal do cérebro. Os psicólogos e os psiquiatras convocados pelo Ministério Público espanhol durante o inquérito refutaram as teorias defendidas pela defesa.

O júri popular segue para seus momentos finais, tendo iniciado na quarta-feira (24). A acusação particular pede prisão permanente revisável, que na prática funciona como prisão perpétua. O ministério público, por sua vez, espera prisão permanente revisável pela morte dos tios e 20 anos para cada um dos primos crianças assassinados. A defesa, por fim, pede uma atenuação e quer a condenação a 25 anos de prisão.

por: G1