BESSA GRILL
Início » Notícias » Violência na Paraíba; Número de pessoas assassinadas este ano já passam de 1350

Violência na Paraíba; Número de pessoas assassinadas este ano já passam de 1350

22/11/2015 12:53

assalto2Estamos diante de uma realidade cada vez mais dura em relação a segurança no estado da Paraíba. 2015 caminha para ser o ano mais violento da história de nosso estado.Como se já não bastasse aos paraibanos assistirem a escalada de crimes contra o patrimônio, onde tais casos tem crescido assustadoramente nos últimos anos, haja vista, por exemplo a grande quantidade de instituições bancárias, comércios e residências que são avos de criminosos todos os dias, por outro lado; o número de pessoas assassinadas aumentou terrivelmente e 2015 pode se tornar o ano com o maior número de assassinatos da nossa história.

Só nesta terceira semana de novembro, 43 pessoas fora assassinadas em todo o estado. O mês de novembro já acumula mais de 100 assassinatos e lamentavelmente o ano de 2015 já tem mais de 1350 pessoas assassinadas na Paraíba. O número de homicídios pode ser acompanhado em tempo real por meio de um contador exposto no site Paraíba Geral . Os dados são coletados por vários profissionais da imprensa, segurança, saúde e outras áreas, A Rede de Notícias Paraíba, organizados por meio de uma rede social. São mais de 50 integrantes.

Diante de uma realidade tão triste, o maior problema é a ineficiência da segurança do estado, onde nada de eficaz vem sendo realizado para estancar a escalada de violência.

Todos os números mostram que a situação está péssima e que há uma urgente necessidade da elaboração de um plano de segurança que passe do papel:

1350 – Pessoas assassinadas;  124 – Casos de violência contra bancos; 9000 – Déficit de policiais, onde há uma necessidade de contratação imediata de milhares de soldados; Fronteiras do estado desprotegidas, ou protegidas de forma precária; Cidades sem funcionamento de delegacias diariamente, detre outros pontos.

O estado vive hoje um toque de recolher, sobretudo nas pequenas cidades, onde as praças estão cada vez menos frequentadas. População acoada, trancafiada dentro de suas residências ondem ainda se sentem inseguros, pois, é grande o número de residências invadidas por todo o estado, seja na zona urbana ou rural.

O fato é que algo precisa ser feito e de maneira urgente, pois, como está não vai ficar, a tendencia é piorar, já que, não se percebe que a segurança tenha sido uma prioridade e os responsáveis por garantir a segurança no estado não estão tendo eficiência suficiente para conter a onda de violência que já se torna uma tsunami.

www.reporteriedoferreira.com  Da Rede de Notícias Paraíba