BESSA GRILL
Início » Destaque » Vereador revela possuir ‘dossiê’ que promete abalar Unipê.

Vereador revela possuir ‘dossiê’ que promete abalar Unipê.

12/03/2014 00:05

marmuthe cavalcantiDisposto a literalmente atirar pedra num vespeiro, o ouvidor da Câmara Municipal de João Pessoa, o vereador Marmuthe Cavalcante (Solidariedade), revelou durante entrevista exclusiva ao PB Agora  nesta terça (11) e admitiu ter em mãos um dossiê, com supostos abusos praticados por sócios do Unipê (Centro Universitário de João Pessoa) e que quando revelados ao conhecimento do Ministério Público e do Ministério da Educação promete abalar a estrutura da Universidade que diz ser filantrópica.

Segundo o vereador que é integrante da Comissão de Educação da CMJP, diversas denuncias tem chegado ao seu gabinete e uma aberração chamou a sua atenção.

“É inadmissível que numa instituição filantrópica que não visa o lucro, tenhamos sócios com uma evoluçãopatrimonial incompatível com os valores recebidos na instituição, onde uma melhora no padrão de vida dos mesmos foi constatada, algo lamentável numa Universidade que é filantrópica e que a principio não deve visar o lucro”, alfinetou o parlamentar prometendo encaminhar denúncia aos órgãos fiscalizadores, acrescentando que: “Faremos o questionamento na Audiência Pública que foi solicitada pelo nosso gabinete a senhora reitora que tem muito a explicar”, disparou.Outro ponto que causa espanto no Unipê é o empreguismo praticado por sócios da instituição: “São filhos, noras, irmãos, tios e sobrinhos de sócios trabalhando nas mais diferentes funções no Unipê, da chefia aos pequenos cargos!”, acusou.

Para o parlamentar, os desmandos praticados pelo Unipê precisam ser alvo de uma investigação mais detalhada: “O Unipê é a instituição de ensino superior que tem o maior preço praticado contra o seu alunado!”, alertou, lembrando que diversos professores estão sendo desmoralizados, pois são obrigados a dar aula para alunos dos cursos de Contabilidade, Administração e seis cursos técnicos dentro de uma mesma sala de aula: “Isso é um absurdo!”, desabafou o vereador que exerce o seu primeiro mandato na Casa de Napoleão Laureano.

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Um requerimento de autoria do vereador Marmuthe Cavalcante (SDD), integrante da Comissão de Educação e ouvidor da PMJP, tem o intuito de convocar a reitora do Unipê, professora Ana Flávia Pereira da Fonseca, para prestar esclarecimentos em audiência pública sobre os constantes desmandos que estão sendo denunciados na imprensa contra essa importante instituição de ensino, que tem caráter filantrópico. Segundo informações repassadas pelo parlamentar, se confirmadas às denúncias, e caso a reitora não apresente explicações convincentes sobre as denúncias, a filantropia deverá ser extinta.

Em contato com o PB Agora, o parlamentar justificou a propositura. “Isso se deu em fato as graves denúncias que chegaram à ouvidoria da câmara municipal contra a Unipê envolvendo vários focos como as novas modalidades de ingresso na faculdade, os critérios pelos quais são concedidas as bolsas de estudos e aprópria parceria da instituição com o colégio GEO, que após denúncias do PB Agora passou a ser alvo do MPF – Ministério Público Federal”, argumentou.

Conforme relato do vereador Marmuthe Cavalcante, diversos pontos obscuros precisam ser elucidados. “O fato maior que nós vamos questionar a reitora e precisamos tornar claro para a sociedade pessoense é a concessão da filantropia, já que a Câmara Municipal é quem concede. Sabemos que esse aumento abusivo das mensalidades é um ponto escabroso. No levantamento feito pelo nosso gabinete, a Unipê é a que tem a mensalidade mais alta, o que deveria não ser, por se tratar de uma universidade que é filantrópica”, pontuou.

Para o vereador, é inadmissível o lucro pautar uma entidade com caráter filantrópico. Segundo ele, algumas regalias concedidas para a Unipê precisam ser revistas. “Há uma isenção de impostos e a própria redução de impostos que são, inclusive, municipais, beneficiando a Unipê. Estamos convocando a reitora da Unipê e o próprio Ministério Público, que trata dos interesses difusos e coletivos”, salientou.

Marmuthe Cavalvante também contou que a sociedade aguarda respostas por parte da Unipê, que se faz necessário que o direito da sociedade seja respeitado e o assunto precisa ser tratado com transparência.A reitora do Unipê, professora Ana Flávia Pereira da Fonseca foi contactada pelo PB Agora, não atendeu as ligações da nossa reportagem e tão pouco retornou as ligações.

E você amigo internauta, qual a sua opinião a respeito das denúncias formuladas pelo vereador Marmuthe Cavalcante? Opine no espaço destinado aos comentários.

PB Agora