BESSA GRILL
Início » Notícias » Trump diz que vai trabalhar com Bolsonaro nas áreas do comércio e das Forças Armadas

Trump diz que vai trabalhar com Bolsonaro nas áreas do comércio e das Forças Armadas

Presidente americano disse ter tido uma 'excelente' conversa telefônica com o presidente recém-eleito brasileiro. Candidato do PSL derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno, com 55% dos votos.

29/10/2018 11:11
 
Trump fala com a imprensa na casa Branca, nesta terça (23), após assinar uma lei sobre infraestrutura de água — Foto: Manuel Balce Ceneta/AP

Trump fala com a imprensa na casa Branca, nesta terça (23), após assinar uma lei sobre infraestrutura de água — Foto: Manuel Balce Ceneta/AP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (29) que vai trabalhar com o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, nas áreas do comércio e das Forças Armadas. Candidato do PSL derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno, com 55% dos votos.

“Tive uma ótima conversa com o recém-eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que venceu a disputa com uma diferença substancial. Concordamos que o Brasil e os Estados Unidos trabalharão juntos no comércio, Forças Armadas e tudo mais!”, afirmou no Twitter.

 

Had a very good conversation with the newly elected President of Brazil, Jair Bolsonaro, who won his race by a substantial margin. We agreed that Brazil and the United States will work closely together on Trade, Military and everything else! Excellent call, wished him congrats!

Trump declarou ainda que parabenizou Bolsonaro pela vitória e os dois tiveram uma “excelente” conversa telefônica.

A vitória de Bolsonaro interrompe um ciclo de vitórias do PT, iniciada em 2002. Aos 63 anos, capitão reformado do Exército, deputado federal desde 1991 e dono de uma extensa lista de declarações polêmicas, Jair Bolsonaro obteve o mandato para a presidência de 2019 a 2022.

Após a confirmação da vitória de Bolsonaro, vários líderes e governos estrangeiros se manifestaram. Clique aqui e veja a repercussão internacional.

Por G1