BESSA GRILL
Início » Notícias » Presidente da ALEPB, Adriano Galdino (PSB) mostra restrições à reforma da Previdência

Presidente da ALEPB, Adriano Galdino (PSB) mostra restrições à reforma da Previdência

11/04/2019 12:18
Galdino mostra restrições à reforma da Previdência embora não descarte apoiar um novo modelo previdenciário para a Paraíba

A reforma da Previdência apresentada pelo governo Federal é algo nocivo à sociedade, pelo menos do ponto de vista do cidadão. Na mesma cartilha observatória, muitos economistas, sociólogos, líderes sindicais e sociedade ativa como um todo, especialmente os assalariados de baixa renda, trabalhadores rurais e favorecidos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) pensam da mesma forma. O projeto enviado pelo governo Bolsonaro ao Congresso é cruel e grotesco.

 

A mesma análise comunga o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), reclamando e solicitando uma análise ampla da reformulação do texto. No entanto, o chefe do Parlamento paraibano não exclui uma remodelação “justa” do sistema previdenciário vigente no país,  e até mesmo algo referente à Previdência Social da Paraíba.

 

Ele se vale que, não havendo novas regras bem definidas e que contemplem a economia previdenciária, não pondo um “torniquete” na chamada sangria das aposentadorias e benefícios em excessos, a tendência do Estado brasileiro, e da própria Assembleia da Paraíba, enquanto poder autônomo e harmonioso com os demais, é quase irremediável para a  chamada “quebra.

“Nós estamos bastante preocupados com a questão da Previdência. Achamos que deve acontecer a reforma, mas ele a deve priorizar  e dar as garantias às pessoas que menos ganham. Principalmente o homem do campo, o trabalhador rural, pois nós consideramos que a aposentadoria rural é justíssima”.

 

Sobre a reforma da previdência no Estado,  Galdino foi enfático ao informar que ela se faz necessária, havendo o desejo da AL em contribuir com o Executivo. “Pode acontecer sim. E por sinal eu já estou dialogando com a nível de Assembleia, já estou agendando com Instituto de Previdência Nacional, que cuida da Assembleia, para que a gente possa dialogar nesse sentido, que possa acampar os funcionários da Assembleia Legislativa’, afirmou.

 

www.reporteriedoferreira.com.br / PB Agora