BESSA GRILL
Início » Notícias » Plantão; Xaxado é preso pela polícia acusado de matar mulher na Cidade de Prata na Paraíba.

Plantão; Xaxado é preso pela polícia acusado de matar mulher na Cidade de Prata na Paraíba.

4/12/2013 00:03

 

HOMICIDA PRESO“Xaxado’ foi localizado na cidade vizinha de Ouro Velho

A polícia prendeu na tarde dessa segunda-feira (2), no município de Ouro Velho, o mototaxista Rivecleide Herculano Guimarães, 37 anos, conhecido por “Xaxado”, que está sendo suspeito de assassinar com dois tiros de revólver sua ex-companheira Maria do Rosário Alves de Lima, 40 anos, com quem conviveu por vários anos.

“Xaxado” estava escondido na residência de parentes, que fica localizada na zona rural de Ouro Velho e foi preso após uma investigação conduzida pela Delegacia Regional de Polícia Civil, sediada em Monteiro.

O crime aconteceu no interior da residência da vítima, localizada à Rua José Amaro de Melo, quando ela foi surpreendida com a chegada de “Xaxado” tentando, mais uma vez, a reconciliação.

A mulher disse que não aceitava mais conviver com o mototaxista, que também trabalha como locutor de carro de som e fechou a porta.

Logo depois as pessoas que estavam na casa ouviram um disparo de arma de fogo no quintal da residência. Rosário, com medo, correu e ao abrir a porta da casa bateu de frente com o criminoso que, sem nada dizer, atirou contra a mulher que morreu na presença dos filhos.

O Laudo do Instituto de Medicina Legal de Campina Grande revelou que Maria do Rosário foi atingida por dois disparos, sendo um na cabeça e outro no tórax, e não por três disparos como chegou a ser revelado por policiais e moradores vizinhos da vítima.(Redação com Cariri Ligado)

Segurança alega falta de efetivo para fechar delegacias, mas 200 esperam nomeação

A edição dessa terça-feira, 3, do Diário Oficial do Estado publica portaria assinada pelo delegado geral da Polícia Civil, Carlos Alberto Ferreira da Silva que disciplina o funcionamento das delegacias da região metropolitana de João Pessoa e de algumas delegacias especializadas.

No novo mapeamento somente funcionarão nos plantões – das 18h às 8h de segunda a sexta-feira e finais de semanas e feriados (8h às 8h) as seguintes delegacias 12ª Delegacia Distrital, que funciona no bairro de Manaira e responderá pelos plantões da Zona Norte da Capital e, com isso respondendo pelos plantões das 1ª (Cruz das Armas), 2ª (Centro), 3ª (Epitácio Pessoa) e 10ª (Tambaú) que ficarão fechadas no período noturno.

A Zona Sul da Capital, representada pelos bairros do Ernesto Geisel (4ª DDC), Bairro das Indústrias (8ª DDC) e Valentina Figueiredo (11ª DDC) não terá plantões que ficarão a cargo da 9ª Delegacia, localizada no bairro de Mangabeira.

Para a região de Cabedelo as queixas deverão ser prestadas na 7ª Delegacia Distrital, localizada naquele município, enquanto que as ocorrências nas cidades de Bayeux, Cruz do Espírito Santo e Lucena deverão ser registradas na 6ª Delegacia, localizada em Santa Rita.

A Delegacia de Sapé ficará responsável pelas ocorrências daquela cidade e dos municípios de Sobrado, Riachão do Poço e Mari, enquanto que a Delegacia do município de Conde ficará encarregada de registrar os procedimentos policiais ocorridos tanto no Conde, como também de Alhandra Pitimbu, Caaporã e Pedras de Fogo.

De acordo com a portaria do delegado geral da Polícia Civil, a Delegacia de Mamanguape deverá registrar as ocorrências daquela cidade e também dos municípios de Capim, Mataraca, Rio Tinto, Baia da Traição, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Marcação, Itapororoca, Jacaraú, Pedro Régis e Lagoa de Dentro.

Em entrevista a algumas emissoras de rádio de João Pessoa o secretário Cláudio Lima justificou a iniciativa devido a excassez no efetivo da Polícia Civil da Paraíba, no entanto, não explicou porque concursados para a Corporação não foram chamados.

O presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba, agente de investigação Sandro Bezerra, confirmou que o número de agentes de investigação para trabalhar nas delegacias é insuficiente, no entanto, ele lembrou que existem cerca de 200 concursados aprovados em 2010, que já passaram pelo Curso de Formação da Polícia Civil, mas que não foram chamados. O prazo para convocação desse pessoal, revelou, se encerra em 2014.

A justificativa para a nova restrição de delegacias para o registro de ocorrências, principalmente na região metropolitana de João Pessoa, consta da portaria do delegado Carlos Alberto.

Além dos plantões, a portaria também disciplina a escala extra de servidores.

Da Redação