BESSA GRILL
Início » Notícias » Plantão: Homem tem orelha decepada e é morto com oito tiros no Varadouro

Plantão: Homem tem orelha decepada e é morto com oito tiros no Varadouro

plantão desta terça-feira ( 26 ) na grande João Pessoa.

26/11/2013 23:01

Homem tem orelha decepada e é morto com oito tiros

Um homicídio foi registrado por volta das 20h, desta terça-feira (26), no Distrito Mecânico, em João Pessoa. A vítima, que ainda não teve o nome revelado, teve uma das orelhas decepada.No local do crime, o delegado da Polícia Civil, Paulo Josafá investiga o caso. Moradores informaram que a vítima não era conhecida na área e provavelmente não residia no bairro.

Investigações iniciais apontam a hipótese de que antes de ser assassinado, o homem teria sido torturado em um matagal, teve uma das orelhas cortada com uma faca e posteriormente, foi executado com um tiro na cabeça e outro no tórax.

Não há informações sobre a motivação e autoria do crime. O corpo foi encontrado próximo a uma vila e encaminhado à Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal, na Capital.

Após briga com a namorada, instrutor de tiros pode ficar paraplégicoplantãoplantão

O instrutor de tiros, Francklin Xavier dos Santos, de 32 anos, atingido com vários tiros na noite do último sábado (23), no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, pode ficar paraplégico. A informação sobre o estado de saúde dele foi confirmada ao Portal Correio por familiares da vítima.De acordo com um irmão de Francklin, ele segue internado no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em estado regular.

No dia do crime, testemunhas informaram a polícia que o instrutor foi baleado após uma discussão com a namorada que teria chegado até a residência acompanhado de um homem do ramo de construções conhecido por Romério.

Após bate boca, Romerio que acompanhava a namorada do instrutor teria sacado uma arma e atirado contra Francklin, que ainda tentou correr mas foi atingido pelas costas. O casal segue em liberdade e o caso está sendo acompanhado pela Delegacia de Homicídios, da Capital.

Redação com Agnaldo Cabuloso