BESSA GRILL
Início » Notícias » Noite de terror: polícia registra 9 assassinatos na Região Metropolitana de João Pessoa

Noite de terror: polícia registra 9 assassinatos na Região Metropolitana de João Pessoa

26/04/2013 02:03

Nove pessoas foram mortas em menos de sete horas nesta quinta-feira (25) na grande João Pessoa. Os primeiros crimes aconteceram na cidade de Santa Rita por volta de 17h. Um homem aparentando 25 anos foi encontrado morto dentro de um carro, um Celta cor prata, na comunidade Volta do Coimbra, próximo à usina São João. A vítima foi assassinada com três tiros. Mais cedo, um homem foi morto no Distrito de Livramento.

Já por volta de 20h30, mais um crime foi registrado. Max de Lima Silva, 48 anos, foi morto com vários tiros.

Segundo a polícia, ele estava numa rua próxima à Vila Olímpica no bairro Valentina Figueiredo quando foi perseguido por alguns rapazes. A vítima tentou se esconder numa casa, mas foi alcançado pelos acusados que o mataram na garagem dessa residência. Ainda segundo relato da polícia, Max de Lima era ex-presidiário e atualmente dava aulas de futsal para crianças do bairro.

Já às 20h57, dois homens foram mortos no bairro da Torre, na Capital. Cleiton Luis da Silva, 19 anos, foi atingido por vários disparos na cabeça e foi socorrido por uma viatura da Força Tática do 1º Batalhão para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. De acordo com o cabo Cavalcante, o rapaz estava amordaçado com uma fita isolante na boca e com as mãos amarradas para trás. Ele foi encontrado ao lado a Igreja Santa Júlia na rua Pedro Pinto. Bem O segundo homem foi morto próximo ao Hospital Samaritano. A polícia acredita que a morte de Cleiton pode ter ocorrido em outro local e que os acusados teriam jogado o corpo no bairro da Torre.

Às 20h45, em Lerolândia, José Sandro Martins, 27 anos, foi assinado a tiros. Informações repassadas por testemunhas dão conta de que a vítima tinha recebido o salário nesta quinta e estava na usina quando foi surpreendido pelos acusados. O celular da vítima foi levado pelos bandidos.

Por volta de 22h49, a Polícia Militar foi acionada para averiguar a informação de que havia uma pessoa morta por trás da garagem da Empresa Bonfim. Ao chegar ao local, os policiais encontraram o corpo de Geovane, conhecido por Ninão, aparentando 21 anos. Ele morava no bairro do Rangel e seria era aliado de Jardel, conhecido como o Terror de Cruz das Armas.

A Polícia informou ainda que ele tinha sido preso na tarde desta quinta-feira (25), próximo ao Mulungu, com uma moto sem documentação. Ele foi levado para a delegacia e depois liberado. Os policiais acreditam que Ninão’ não foi morto lá e que teria sido desovado no terreno baldo na rua Professor Oséias da Silveira, em Cruz das Armas. Segundo o sargento C. Andrade, a vítima apresentava perfurações de disparos de arma de fogo e vários golpes de faca.

Testemunhas contaram que ele foi desovado no local por homens em um Corsa Preto. O mesmo carro também seria o usado no crime da Torre.
Por fim, por volta das 22h40 duas pessoas foram mortas no bairro de Mangabeira.

O segurança Wellington Jorge Rosendo da Silva, 34 anos, que morava no bairro José Américo, foi assassinado por desconhecidos em Mangabeira II, quando se aproximava de sua motocicleta para ir embora.

Já no Cidade Verde, o jovem Aderlan Porto Gonçalves, 18 anos, foi assassinado à tiros, quando caminhava na Rua João Batista da Silva. O crime foi praticado por dois homens em uma motocicleta.