BESSA GRILL
Início » Notícias » Rotam é recebida a bala no condomínio Gardanhe e dois homens são mortos a tiros na Capital

Rotam é recebida a bala no condomínio Gardanhe e dois homens são mortos a tiros na Capital

noite de sexta-feira ( 20 ) sangrenta na capital, ninguém foi preso

21/02/2015 12:40

Rotam é recebida a bala no condomínio Gardanhe

RotanPoliciais da Rotam do  1º  BPM foram recebidos a tiros na noite desta sexta-feira (20), no condomínio Gardanhe, no bairro Padre Zé.

Segundo informações, o Ciop  foi informado que havia alguns elementos armados, nas proximidades do Gardanhe, policiais da Rotam foram até o local e ao chegarem, três elementos passaram a disparar contra os policiais, em seguida fugiram, no entanto, um dos elementos ficou preso nos grampos de um muro quando tentava pular.

Noaldo  Santos de 23 anos foi preso com um revolver calibre 38, com seis munições deflagradas.

O acusado estava em cima de um muro, na Avenida Boto de Menezes, se esvaindo em sangue, após ter sido cortado nos grampos do muro. Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma, sob custódia policial.

Jovem que cumpriu pena por homicídio é assassinado no José Américo

7497b884120150220061637Um ex-presidiário foi assassinado  na noite desta sexta-feira (20), quando chegava em casa com a esposa em Água Fria, no bairro José Américo.

Jozil  Menino Maciel Junior, 32 anos, conhecido por “Nino”, estava chegando em um veiculo com a esposa, quando  foi abordado por quatro homens, que estavam em duas motos, levaram o casal para dentro da garagem e executaram Nino, com cerca de sete tiros.
A vitima já havia cumprido pena por homicídio, o que leva a policia acreditar que o crime tenha sido por acerto de contas.

Taxista é morto a tiros em um Bar no Cristo

10363094_622395854572003_1220849726849998145_n

O taxista, Francisco Dimas da Silva, 38 anos, conhecido também como ‘Xuxu Taxista’, foi assassinado a tiros dentro de um bar na madrugada deste sábado (21), no bairro do Cristo, em João Pessoa.

Até agora a polícia não sabe o que tenha motivado o assassinato. No local onde aconteceu o crime prevalece a “Lei do Silêncio”, ninguém quis repassar informações à polícia.

Após ser atingida, a vítima ficou ainda sentada na cadeira do bar onde veio a óbito.

 

 

www.reporteriedoferreira.com