BESSA GRILL
Início » Notícias » Mulher é espancada e jogada nua em estrada de Patos e Trabalhador braçal é encontrado morto e nu, em Cajazeiras

Mulher é espancada e jogada nua em estrada de Patos e Trabalhador braçal é encontrado morto e nu, em Cajazeiras

plantão policial; violência no sertão

10/03/2014 15:10

Uma mulher, de aproximadamente 30 anos, residente no Bairro Mutirão na cidade de Patos e ainda não identificada, foi encontrada na madrugada desta segunda-feira, 10, espancada e jogada as margens da estrada que dá acesso ao contorno da Alça Sudeste, próximo ao Rodo Shopping Edivaldo Motta.

A vítima estava completamente despida. Populares que passavam nas imediações e presenciaram a cena acionaram a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para prestar socorro à mulher.

De acordo com informações do SAMU, a mulher estava com ferimentos na cabeça, rosto e nos braços. Apresentava desorientação e pode ter sido vítima de estupro. Levanta-se a possibilidade da mesma ser garota de programa e ter sido espancada por desconhecidos, após a prática sexual forçada.

A mulher foi encaminhada ao Hospital Regional de Patos e seu estado de saúde é regular. (com Patos Online)

Trabalhador braçal é encontrado morto e nu, dentro de sua casa, em Cajazeiras

Por volta das 23h30mim, deste domingo (09), o trabalhador braçal Jário Rosas Rodrigues, 48, foi encontrado morto, no Conjunto Ronaldo Cunha Lima, na cidade de Cajazeiras.

De acordo com informações de moradores, havia uma desconfiança de que algo teria acontecido com a vítima, já que seus vizinhos não a viam, deixando sua residência, há algum tempo.

Desse modo, decidiram bater na porta e chamar por Jário, mas não obtiveram resposta; sendo preciso forçar entrada, pela porta da cozinha. Os locais encontraram o trabalhador caído ao chão, em um dos quartos da casa, sem roupa e já sem vida.

Segundo informações de uma irmã de Jário, ele era alcoólatra, há vários anos, sofria crises rotineiras por causa da bebida e já tinha sido socorrido várias vezes pelo SAMU e levado ao Hospital. Inclusive também havia sido internado, devido ao seu vício.

A Polícia Militar esteve no local, isolou a área do fato e acionou a Polícia Civil, através da Delegada, e os peritos, que estiveram no local e realizaram todo o procedimento cabível, constataram que a vítima teve uma morte natural, liberando o corpo para velório e sepultamento.

A suspeita maior é de que Jário tenha sofrido um infarto, já que a hipótese de assassinato foi totalmente descartada pela perícia. (Com Folha do Sertão)