BESSA GRILL
Início » Notícias » Moradores do Rangel interditam pista após morte de adolescente em atropelamento

Moradores do Rangel interditam pista após morte de adolescente em atropelamento

Dezenas de moradores participaram do protesto pedindo melhor sinalização no trecho

20/02/2013 13:23

Moradores queimaram pneus

Familiares, amigos e moradores do bairro do Rangel interditaram desde a noite de ontem o trecho da Avenida 14 de julho, naquele bairro em protesto contra a morte de uma adolescente que foi atropelada por um carro oficial da Secretaria de Educação do Estado. Mais cinco pessoas foram atropeladas, uma recebeu alta e a outras estão internadas no Hospital de Trauma.

Dezenas de moradores participaram do protesto pedindo melhor sinalização no trecho para que não ocorram outros acidentes. Eles alegam que o local é muito perigoso por que os carros passam em alta velocidade. O superintendente da Semob vai receber uma comissão de moradores para receber as reinvindicações.

Adolescente foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos o corpo está sendo liberado para ser levado para o Departamento de Medicina Legal, onde deverá ser necropsiado e depois liberado para sepultamento.

Os moradores queimaram pneus e vão sair em passeata do local do acidente até a Central de Velórios Rosa de Sharon onde o corpo da adolescente está sendo velado.

A jovem de 16 anos estava internada no bloco cirúrgico do Hospital de Emergência e Trauma, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. A adolescente teria tido uma das pernas amputadas.

O acidente

Nomes das vítimas foram colocados na pista (Crédito: Aguinaldo Mota )

Seis pessoas que se encontravam em uma parada de ônibus foram atingidas por um veículo oficial da secretaria de Educação do Estado.

O motorista Edvaldo Luiz Balbino Ribeiro estava trabalhando no transporte de material de expediente da secretaria quando ocorreu o acidente. O motorista, que também sofreu ferimentos, prestou socorro às vitimas e acionou de imediato a equipe de emergência do Samu.

A Secretaria de Educação informou que abrirá processo administrativo interno para apurar os fatos e fará todo o reparo aos danos materiais da parada de ônibus e do muro da residência.

Uma equipe de perícia do Instituto de Polícia Científica (IPC) esteve no local.

O laudo com as causas do acidente deve sair em dez dias.

As seis vítimas são:

Deniclécia Ferreira da Cruz, 30 anos (recebeu alta)
Maria Cristina Leandro da Cruz, 39 anos (recebeu alta)
Jucilene Alexandre dos Santos, 19 anos (estado regular)
Simone Nascimento da Fonseca, 32 anos (estado regular)
D.K.S.D.C, 12 anos (estado regular)
G.C.D.S, 16 anos (passou por procedimento no bloco cirúrgico, mas faleceu)

Agnaldo Mota