BESSA GRILL
Início » Internacionais » México proíbe culto em que mulheres faziam sexo com ‘reencarnação de Cristo’

México proíbe culto em que mulheres faziam sexo com ‘reencarnação de Cristo’

18/02/2013 00:34

Ignacio-Gonzalez-de-Arriba-263x300

Ignacio Gonzalez de Arriba, alegou que ele era a
reencarnação de Jesus Cristo .
Autoridades mexicanas disseram ter acabado com um culto que supostamente administrava uma operação de escravidão sexual entre seus seguidores na fronteira com os Estados Unidos.
O grupo “Defensores de Cristo” supostamente recrutava mulheres para manterem relações sexuais com um espanhol que alegava ser a reencarnação de Cristo, de acordo com um funcionário de um grupo de defesa das vítimas, que falou sob condição de anonimato por não estar autorizado a falar publicamente sobre o caso.
Suas seguidoras foram submetidas a trabalho forçado ou serviços sexuais, incluindo prostituição, de acordo com o Instituto Nacional de Imigração que disse ter aberto um processo contra o culto há mais de um ano.
A Polícia Federal, agentes de Imigração Nacional do México e promotores do instituto invadiram uma casa perto de Nuevo Laredo no fim de janeiro e encontrou membros da seita, incluindo crianças, vivendo em péssimas condições, de acordo com uma autoridade do instituto.
Em um comunicado, o instituto disse que 14 estrangeiros foram detidos na operação e entregues ao Ministério Público, pendentes de possíveis acusações. Entre os detidos estavam seis espanhóis e brasileiros, bolivianos e venezuelanos. Uma argentino e um equatoriano também foram detidos.O Ministério das Relações Exteriores da Espanha confirmou que cidadãos espanhóis estavam entre os detidos.
Fonte: iG