BESSA GRILL
Início » Notícias » Manoel Jr desmente Gervásio e diz que não vai abrir mão da candidatura própria em JP

Manoel Jr desmente Gervásio e diz que não vai abrir mão da candidatura própria em JP

Deputado federal disse que o colega quer assumir o PMDB para firmar aliança com o PSB, do governador Ricardo Coutinho, na Capital.

22/08/2015 09:00

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB) desmentiu a informação de que o deputado estadual Gervásio Maia (PMDB), 3º vice-presidente do PMDB, não estaria sendo convidado para participar das reuniões da Executiva Estadual da legenda. Em entrevista à Rádio Arapuan FM, no início da tarde desta sexta-feira (21), Manoel Jr, que é presidente do diretório do PMDB de João Pessoa, disse que Gervásio pleiteia o comando da legenda para implodir a possibilidade de candidatura própria na Capital, em 2016, e alimentar a possibilidade de alinhamento a um possível candidato a prefeito do PSB, do governador Ricardo Coutinho.

De acordo com Manoel Júnior, Gervásio Maia tem sido convidado e tem participado de todas as reuniões da Executiva Estadual do PMDB, inclusive, de um encontro ocorrido em 11 de julho que deliberou o lançamento de candidatura da legenda em João Pessoa. “Naquele dia Gervásio Maia se fez presente, mas se ausentou sem votar”, disse Manoel Júnior.

“Não é verdadeira essa informação de que ele não tem sido convidado para participar das reuniões do partido. Na última reunião da Executiva Estadual do PMDB o deputado se fez presente como todos os membros, inclusive, numa delas, eu estava fora do país, mas fui convidado também. Todas as vezes que o senador Maranhão convoca reunião, ele convida a todos. Ontem [quinta-feira, em Brasília] ocorreu uma reunião informal, da bancada federal, não foi da Executiva”, justificou o deputado.

Manoel Júnior também rebateu as acusações de Gervásio Maia, de que ele seria infiel ao PMDB, optando por votar em Cássio Cunha Lima (PSDB) para governador no pleito de 2014, quando o PMDB tinha a candidatura do ex-senador Vital do Rêgo Filho na disputa. Segundo ele, o voto no tucano ocorreu no segundo turno, quando os peemedebistas decidiram se aliar ao então candidato à reeleição Ricardo Coutinho.
Acordo de rodízio no PMDB-JP

Manoel Júnior reconheceu que firmou um acordo de rodízio na Presidência do diretório do PMDB. Segundo explicou, o ato ocorreu quando Benjamim Maranhão deixou o comando da legenda após seis anos de mandato, e existiam vários candidatos interessados no cargo, inclusive, entre eles, o próprio deputado, Gervásio Maia, os vereadores Fernando Milanez e João Almeida, e os deputados Olenka Maranhão e Trocolli Júnior.

Após disputa, Gervásio foi o quinto em números de votos, mas o acordo de alternância de poder foi firmado. Porém, Manoel Júnior argumentou que não dá para concordar com as pretensões do deputado, que prefere se aliar a outras legendas.

“Fizemos um acordo de rodízio para que ninguém se perpetuasse no comando da legenda, eu estava pronto para cumprir esse acordo, mas a intenção do deputado Gervásio Maia não é ser presidente do PMDB de João Pessoa, que é muito pouco para ele, pois, já se elegeu antecipadamente presidente da Assembleia, o terceiro cargo mais importante na hierarquia do Estado. A Presidência do PMDB agora está sendo pleiteada porque por trás tem um projeto em curso do governador Ricardo Coutinho, de tentar sambarcar todas as legendas em torno de um nome que ele quer fazer prefeito de João Pessoa”, comentou.

E Manoel Júnior continuou: “Eu vou defender até o último minuto que o PMDB tenha candidatura própria e meu nome está posto. Se tiver alguém no PMDB que tiver condições melhor de disputa para prefeito, inclusive, eu irei apoiar”.

www.reporteriedoferreira.com