BESSA GRILL
Início » Nacionais » Manifestação de grevistas da USP termina em confronto com a PM

Manifestação de grevistas da USP termina em confronto com a PM

Polícia usou gás lacrimogênio e balas de borracha para desbloquear a passagem e remover barricadas na rua Alvarenga

20/08/2014 08:35
Marcos Bezerra/Futura Press
Manifestação de grevistas da USP termina em confronto com a PM

 

Funcionários e professores da Universidade de São Paulo (USP), que estão em greve há mais de 80 dias, entraram em confronto nesta quarta-feira (20) com a Tropa de Choque da Polícia Militar (PM).

No início da manhã, os grevistas fecharam três entradas da Cidade Universitária, na região do Butantã, na capital paulista. Os grevistas fizeram barricadas, queimando sacos de lixo e os colando na rua. A polícia usou gás lacrimogênio e balas de borracha para desbloquear a passagem e remover barricadas na rua Alvarenga.

Segundo a assessoria da PM, os manifestantes estão também nas ruas Vital Brasil e Professor Mello de Moraes. Os portões 2 e 3 já foram liberados, e o Portão 1 seguia bloqueado por volta das 7h20. De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), 17 linhas de ônibus que circulam dentro da universidade ou pela Rua Alvarenga estão prejudicadas.

A categoria reivindica reajuste salarial, o fim da suspensão do corte na verba destinada ao ensino e à pesquisa e a contratação de professores e funcionários. Eles também são contrários ao corte de salário ocorrido neste mês e à transferência do Hospital Universitário para a Secretaria Estadual de Saúde.

A Reitoria da USP propôs, como solução ao desequilíbrio no orçamento, um programa de incentivo à demissão voluntária voltada aos servidores técnico-administrativos. A proposta inclui ainda a diminuição da jornada de 40 horas para 30 horas semanais, com redução de salário.

Por Agência Brasil