BESSA GRILL
Início » Esportes » Juiz boliviano decreta prisão preventiva dos 12 torcedores do Corinthians

Juiz boliviano decreta prisão preventiva dos 12 torcedores do Corinthians

23/02/2013 02:07

CorinthiansUm juiz boliviano decretou que os 12 torcedores brasileiros acusados pela morte de um boliviano de 14 anos sejam mantidos presos na cidade de Oruro, na Bolívia.

Na noite de quarta-feira, depois do primeiro gol do Corinthians, torcedores lançaram sinalizadores e, segundo a polícia, um deles atingiu o olho de Kevin Douglas Beltrán Espada, que morreu ainda no estádio.

A prisão preventiva dos torcedores foi anunciada numa audiência preliminar de quatro horas a portas fechadas na cidade de Oruro, 230 quilômetros ao sul de La Paz, onde aconteceu o jogo entre o time paulista e o San José e foi tomada pelo juiz de medidas cautelares Julio Guarachi.

Os torcedores brasileiros ficarão detidos numa prisão de Oruro enquanto aguardam o julgamento, dois deles como autores e os outros 10 como cúmplices, determinou o juiz Julio Guarachi, em linha com o requerimento da promotora Abigail Saba.

“O juiz, avaliando e analisando a imputação formal e os demais elementos ordenou a detenção dos 12 indivíduos brasileiros na prisão de San Pedro, nesta cidade… para o crime de homicídio em grau de autoria e cumplicidade”, disse Saba a jornalistas.

Os torcedores corintianos contrataram o advogado boliviano Jaime Flores.

Não havia comentários imediatos dos acusados nem do advogado de defesa, que havia dito previamente que não via provas suficientes para encaminhar uma acusação de homicídio.

Os torcedores do Corinthians detidos disseram à imprensa brasileira que foi “um acidente” e que o sinalizador disparou sem o intuito de prejudicar alguém. Um canal de TV da Bolívia exibiu imagens que mostram o momento em que o sinalizador é lançado pela torcida do Corinthians que estava no estádio em Oruro. Não é possível identificar se é o artefato que matou o torcedor do San José.

 

 

 

 

 

da Folha