BESSA GRILL
Início » Notícias » Idoso de 80 anos mata vizinho de 85 com facão após brig

Idoso de 80 anos mata vizinho de 85 com facão após brig

27/02/2013 00:15

IDOSO DE 80 ANOS MATA ZINHO DE 85 COM FACÃO APÓS BRIGA

Um homem de 80 anos foi preso em flagrante por matar a facadas o próprio vizinho, de 85 anos, após uma discussão entre os dois, em Patrocínio (MG), a 400 quilômetros de Belo Horizonte. A Polícia Militar foi chamada ao bairro Marciano Brandão na manhã de segunda-feira por moradores que testemunharam a agressão. Quando os policiais chegaram, o agressor segurava um facão em uma das mãos e uma faca na outra.

A vítima, Narcisio Eusébio Pereira, foi levada ao pronto-socorro do município pelos bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O autor do crime confessou à PM que matou o vizinho durante uma discussão.

O idoso, que tinha alguns cortes nas mãos e nos braços, recebeu atendimento médico e foi levado à Delegacia de Polícia de Patrocínio, onde prestou depoimento. Foram apreendidos um facão e uma faca que o agressor segurava quando foi preso, além de outra faca que ele carregava na cintura.

Terra

JUIZ LIBERA 18 PMs SUSPEITOS DE TORTURA

Dezoito policiais militares acusados de tortura seguida de morte do técnico em monitoramento Tiago Moreira Alves, 27 anos, foram liberados pelo juiz Vandemberg de Freitas que decidiu pelo relaxamento da prisão, nesta segunda-feira (25).

Seis dos acusados estavam presos desde o dia 1 de novembro de 2012 e outros 12 tiveram a prisão decretada em 17 de dezembro .Estes cumpriram pena na sede do 2º Batalhão da Polícia Militar em Campina Grande. Tiago morreu após ser vítima de suposta tortura praticada porpoliciais no dia 5 de agosto, no bairro José Pinheiro.

Segundo o comando do 2º Batalhão, os policiais ficarão exercendo trabalhos administrativos internos até o encerramento do caso. O juiz entendeu que os policiais já podiam responder em liberdade pelo crime, porque depois da audiência de instrução não haveria mais motivo para que eles pudessem atrapalhar o andamento do trâmite jurídico. O procedimento está em fase de alegações finais e depois segue para sentença do magistrado na 4ª Vara Criminal de Campina Grande.

O Ministério Público estadual havia solicitado, no último dia 24 de outubro de 2012, a prisão preventiva de todos os 18 envolvidos. O promotor Sócrates da Costa Agra revelou que a motivação do pedido foi para resguardar testemunhas e ainda permitir a ampla defesa dos acusados. Seis policiais militares tinham sido indiciados no inquérito presidido pela delegada de homicídios Cassandra Duarte.

O crime

Tiago Moreira, de 27 anos, morreu no dia 5 de agosto deste ano. A esposa da vítima, Alessandra Alves, afirmou que ele teve uma crise de abstinência de drogas e acabou invadindo a casa de um policial militar. A casa do PM fica a menos de 30 metros da residência da vítima. Lá, segundo a Polícia Civil, a vítima teria sido espancada até a morte por policiais.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Souza Neto, o policial e a esposa dele foram agredidos por Tiago e precisaram chamar reforço policial para conter o rapaz. No último dia 14 de setembro, os seis policiais militares foram indiciados pela delegada Cassandra Duarte, de um total de 18 que foram investigados no inquérito da Polícia Civil.

Redação com informações do G1 PB