BESSA GRILL
Início » Internacionais » Hollande e Merkel negociam com Putin novo plano de paz para Ucrânia

Hollande e Merkel negociam com Putin novo plano de paz para Ucrânia

Iniciativa de paz franco-alemã é apoiada por EUA, União Europeia e Otan. Presidente da Ucrânia diz que plano de líderes europeus é 'esperança'.

7/02/2015 00:28

 

François Hollande, Angela Merkel e Vladimir Putin negociaram nesta sexta-feira (6) no Kremlin o novo plano de paz lançado pelos líderes europeus para tentar acabar com 10 meses de guerra no leste da Ucrânia. Após a reunião, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que os líderes concordaram em “conversas construtivas” e que voltarão a conversar.

putin-merkel-hollandeAngela Merkel, Vladimir Putin e Francois Hollande se reúnem nesta sexta-feira (6) em Moscou para atingir solução para crise na Ucrânia (Foto: REUTERS/Maxim Zmeyev)

Putin, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, devem conversar por telefone no domingo, disse Peskov, indicando que o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, também participaria do diálogo.

“As conversas acabaram por ora, e nossos convidados já estão a caminho do aeroporto”, ele disse a repórteres no Kremlin.

“No momento, o trabalho conjunto está em andamento para preparar o texto de um possível documento conjunto sobre a implementação dos acordos de Minsk, um documento que inclua propostas apresentadas pelo presidente da Ucrânia e propostas formuladas hoje e acrescentadas pelo presidente russo.”

A iniciativa de paz franco-alemã, apoiada por Washington, União Europeia e Otan, é a última tentativa de acabar com um conflito que já deixou mais de 5.300 mortos e que provocou uma crise internacional.

Antes de chegar a Moscou, o presidente francês e a chanceler alemã se mostraram cautelosos sobre as chances de sucesso em convencer Putin a aceitar o plano, cujo conteúdo não foi divulgado e que foi definido com urgência ante a intensificação dos combates.

Merkel declarou sem cerimônia,antes de deixar Berlim, que o objetivo seria “encontrar uma solução ucraniana para defender a paz europeia”. “Estamos empenhados em acabar com o derramamento de sangue e fazer reviver o Acordo de Minsk”, o único acordo de paz assinado pelos ucranianos e pelos rebeldes pró-russos, declarou a chanceler.

“Nós não sabemos se vamos conseguir alcançar um cessar-fogo, se conseguiremos isso hoje ou se vamos necessitar de discussões mais aprofundadas”, considerou.

‘Esperanças’
Na noite anterior, os dois líderes europeus apresentaram o seu plano para o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko.

O presidente ucraniano indicou na ocasião, depois de várias horas de negociações, que a iniciativa franco-alemã “traz esperanças para um cessar-fogo”, enquanto cerca de 220 pessoas, em sua maioria civis, foram mortos nos bombardeios e combates durante as últimas três semanas.

Nesta sexta-feira, uma trégua de algumas horas foi alcançada para permitir a retirada de civis apanhados pelos bombardeios e ambos os lados. Vinte veículos realizaram o transporte de civis, em sua maioria para o território controlado pelos ucranianos.

Ao longo da linha de frente, os bombardeios pareciam menos intensos depois de semanas de violentas explosões. Mas ao menos dois soldados e um civil morreram nas últimas 24 horas.

www.reporteriedoferreira.com Por G1