BESSA GRILL
Início » Cidades » Governo reduz impostos do etanol e preço pode cair até R$ 0,12 por litro na bomba

Governo reduz impostos do etanol e preço pode cair até R$ 0,12 por litro na bomba

24/04/2013 01:52

O governo anunciou nessa terça-feira (23) a redução de tributos para o setor do etanol. O objetivo é estimular os produtores a investirem mais e aumentarem a produção do combustível –a maior oferta do produto no mercado deve levar a uma queda do preço nas bombas. O anúncio foi feito pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e de Minas e Energia, Edison Lobão.

Entre as medidas anunciadas hoje está o corte integral do PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) para o etanol. “O etanol paga 12 centavos por litro. Vamos dar crédito de PIS/Cofins correspondente a esse valor”, disse Mantega. Com isso, o governo deixará de arrecadar R$ 970 milhões em 2013.

Será criada também uma linha de crédito de R$ 2 bilhões para estocagem de etanol, com prazo de 12 meses para o produtor e encargos de 7,7% ao ano.

Mantega reafirmou o aumento da mistura de etanol na gasolina dos atuais 20% para 25% a partir de 1º de maio. A medida já tinha sido anunciada, e até mesmo publicada no Diário Oficial. Com isso, o preço da gasolina para o consumidor final também deve cair na bomba.

Incentivos à indústria química

Também foram anunciadas hoje medidas de incentivo ao setor químico. O governo reduziu a alíquota de PIS/Cofins para matérias-primas na indústria química para 1%, ante 5,6% atualmente. O objetivo é reforçar o setor, que vem enfrentando a concorrência dos EUA.

Governo tenta estimular indústria do etanol

A presidente Dilma Rousseff se reúniu no fim da tarde de ontem com representantes do setor de etanol, e apresentou o plano do governo para cortar tributos do setor e estimular o aumento da produção.

A indústria do etanol tem enfrentado dificuldades, segundo reconhecimento da própria presidente Dilma, que prometeu dar “importância estratégica” ao setor.

Na avaliação do governo, é preciso dar condições para que esse segmento amplie os investimentos e aumente a produção para atender ao mercado interno que tem optado pelo produto importado.