BESSA GRILL
Início » Notícias » Final de semana marcada pela violência na Grande João Pessoa

Final de semana marcada pela violência na Grande João Pessoa

8/06/2015 13:09

 

Homem é assassinado a tiros e polícia suspeita de latrocínio

Um homem de 32 anos foi morto a tiros na noite deste domingo (7) na Rua Abelardo do Rêgo, no bairro Mangabeira VIII, em João Pessoa. O crime aconteceu por volta de 21h40 próximo ao mercadinho central e a igreja são José. Lucélio Ideralino Cruz estava voltando para casa quando teria discutido com assaltantes e foi ferido por um disparo nas costas.

Um morador da localidade teria ouvido a discussão. De acordo com a polícia, os acusados fugiram levando uma moto de cor branca, o que reforça a hipótese de latrocínio.

A vítima foi socorrida por moradores da rua para o Ortotrauma, em Mangabeira. Ele não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu. A polícia segue investigando o caso. Até o fechamento desta matéria, nenhum suspeito havia sido preso.

 

Empresário é perseguido após festa e atingido por cinco tiros

Um empresário foi perseguido e ferido a tiros na madrugada deste domingo (7), em Campina Grande. A vítima está internada no Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes. De acordo com a polícia ele mora em Boa Viagem, Recife-PE, e estava no município para participar de uma das noites do Maior São João do Mundo.

O rapaz tem 30 anos e foi atingido por cinco disparos de revólver, sendo dois tiros no ombro, dois na coxa e um na barriga. Uma jovem de 24 anos também foi ferida por um tiro de raspão na panturrilha. Ela mora em Campina Grande.

As vítimas contaram à polícia que participaram das festividades no Parque do Povo e houve um desentendimento com um homem. Em relato feito para a polícia, eles informam que foram seguidos por um carro, modelo Corsa de “cor dourada ou bege” e que um dos ocupantes desceu do veículo e efetuou os disparos.

 

Duas-Juntas-400x172Três pessoas ficaram feridas durante um tiroteio em frente à uma igreja na noite do sábado (6), no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas disseram que o tiroteio pode estar relacionado à briga entre grupos criminosos da região. Uma menina de 12 anos, que havia saído da igreja pouco tempo antes do tiroteio, foi baleada na perna.

 

Uma adolescente que estava na igreja contou como aconteceu a ação. “A gente estava em um grupo de oração e algumas pessoas estavam na frente da igreja. Então ouvimos os disparos, e inicialmente pensamos que eram fogos de São João, só que percebemos que não era pois teve uma correria enorme. Foi quando alguém gritou que tinha uma menina caída. A gente saiu e viu que era a jovem da igreja que estava no chão com um tiro na perna. Houve muito tumulto, tinha muita gente”, explicou a jovem, que preferiu não se identificar.

 

A adolescente disse ainda que após a menina ser baleada, o tiroteio continou. “Quando ela caiu eu ainda fiquei com ela por um tempo mas ouvi outro tiro e algumas pessoas vieram proteger a menina e mandaram a gente entrar. Depois que saí de perto dela ainda ouvi outros tiros em uma casa lá em cima na rua”, relatou.

 

Segundo a PM, além da menina, outras duas pessoas ficaram feridas em uma residência. Os feridos foram socorridos por um carro da polícia e por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros, sendo encaminhadas para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. A unidade hospitalar informou que o estado de saúde da menina é regular e ela está internada na enfermaria. O hospital não soube informar o estado dos outros dois feridos.

Homicídio

0202A Polícia Militar também registrou um homicídio na noite do sábado, em João Pessoa. O caso aconteceu no Bairro das Indústrias. Segundo a PM, um adolescente de 14 anos estava sentado na frente de uma casa utilizando o celular quando quatro homens em um carro preto chegou no local e ordenou que todas as pessoas da rua ficassem paradas e que ninguém tentasse fugir.

 

Ainda de acordo com a polícia, um dos homens sacou uma arma e atirou várias vezes contra o jovem, que morreu no local. De acordo com Alisson Pessoa, agente de investigação da Polícia Civil, o pai da vítima estava no local e foi atingido com um tiro na mão. “O pai viu a ação e correu, foi quando os indivíduos foram atrás dele e ainda conseguiram atirar. Segundo os familiares e testemunhas, a vítima não tinha passagem pela polícia, mas a gente vai investigar para descobrir algo que possa ter motivado o homicídio”, explicou.