BESSA GRILL
Início » Notícias » Exclusivo; Dono de Posto obriga frentistas pagarem dinheiro levado por assalto

Exclusivo; Dono de Posto obriga frentistas pagarem dinheiro levado por assalto

10/04/2013 12:30

Surpresas desagradáveis tiveram os frentistas do Posto de Gasolina Texaco,localizado na Av. Afonso Pena,no Bessa,nesta Capital.  C$ 657,00, foi quanto o Empresário Marconi Morais, dono do Posto, descontou de cada frentista em numero de três que estavam de serviço quando aconteceu o assalto no respectivo Posto. Do salário dos funcionários depois do desconto restou apenas  207,00.   Os frentistas que não quiseram revelar os nomes temendo represália disseram que o desconto foi por conta de um assalto ocorrido no Posto  e na ocasião todo  dinheiro foi levado pelos bandidos. Uma frentista chegou a se humilhar implorando ao Empresário Marconi Morais,para parcelar os descontos no que não foi atendida. Indagados porque não buscam seus direitos, os mesmos alegaram que foram ameaçados de demissão sumária caso levasse o caso a frente. As frentista disseram que o empresário fez constar de uma declaração que  aquele dinheiro descontado foi por conta de adiantamento em forma de vale,isso, para eximi-lo de qualquer responsabilidade.

REVEJAM OS FATOS

Na noite da última quinta-feira(28) três indivíduos fortemente armados promoveram um verdadeiro arrastão no bairro do Bessa e na ocasião o Posto de gasolina Texaco, de propriedade do empresário Marconi Morais, foi assaltado de onde os bandidos levaram todo o apurado.

Ana Paula posto texado bessaSegundo as frentistas Ana Paula, Patricia e Rudinelma, que estavam de serviço, os bandidos chegaram armados colocaram as armas na cabeça das mesmas e anunciaram o assalto levando todo dinheiro  e depois se evadiram pela Av.Afonso Pena, principal do Bessa, onde está localizado o Posto de Combustível.

Patricia Posto Texaco BessaAcontece que hoje quando chegaram para trabalhar tiveram uma surpresa desagradável, é que o empresário Marconi Morais, avisou que vai descontar todo o dinheiro levado pelos bandidos dos salários das frentistas que já não ganham grande coisa. Todas estão revoltadas e ameaçadas caso denuncie o fato a imprensa,a polícia e também busquem seus direitos. As vítimas foram proibidas de falar sobre o caso. A  reportagem tomou conhecimento através de terceiros que  não é a primeira vez que o Posto é assaltado e que o dinheiro levado fora descontado do salário dos funcionários. Nervosas e traumatizadas, as jovens não sabem o que fazer, pois caso busquem seis direitos perderão  o emprego e, segundo comentários o empresário Marconi Morais, chegou a dizer que sua esposa a delegada da Polícia Civil, não se sabe com qual objetivo fez tal colocação.

Vários fregueses do Posto, em solidariedade as jovens, estão aconselhando as mesmas buscarem seus direitos junto a Justiça Pública.

O Empresário Marco Morais, cumpriu o que havia dito descontando do salário dos  funcionários  o que foi levado pelos marginais e os funcionários, sob ameça não o denuncia temendo  a perda do emprego.