BESSA GRILL
Início » Destaque » Em meio a racha do PSDB com o PSB Romero pisa no freio e estanca disputa pela presidência da Câmara

Em meio a racha do PSDB com o PSB Romero pisa no freio e estanca disputa pela presidência da Câmara

1/03/2014 00:03

Lenildo Gomes filho-vereador Diante de um cenário aparentemente desfavorável em decorrência do rompimento do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) com o governador Ricardo Coutinho (PSB), o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), pediu aopresidente da casa, vereador-Nelson Gomes Filho (PRP), para segurar o processo de escolha da nova mesa diretora do Legislativo, para o biênio 2015/2016.

A informação foi confirmada pelo próprio vereador Nelson Gomes. Mesmo tendo maioria na Casa, a base de Romero ficou fragilizada com o rompimento. A líder do governo Ivonete Ludgério (PSB), e o vice-presidente da Casa Murilo Gaudino (PSB), garantiram que continuam na base do governo, mas votam em Ricardo Coutinho. O vereador Inácio Falcão (PTdoB), também já declarou apoio à reeleição de RC. Essas decisões poderiam se refletir negativamente para Romero no processo de escolha da Mesa Diretora da Casa de Félix Araújo.

Nelson já antecipou que não pretende disputar a reeleição de presidente. “Nem se fosse um pedido do prefeito eu aceitarei disputar novamente a presidência”, disse. Recentemente vários vereadores de Campina Grande manifestaram o interesse em antecipar as eleições para aMesa Diretora com vistas ao biênio 2015-2016. O atual Regimento Interno do Parlamento campinense prevê o pleito para dezembro deste ano, mas os parlamentares querem mudar o calendário para este semestre. O presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Nelson Gomes (PRP), revelou que não é contra a antecipação da eleição da mesa diretora da Casa.

– Para mim, isso não tem nenhum ponto negativo, até porque eu mesmo antecipei uma eleição – declarou o presidente.

De olho na cadeira hoje ocupada pelo vereador Nelson Gomes (PRP), alguns vereadores já começam a manifestar o desejo de presidir o Legislativo Campinense. O vereador Hércules Lafite (PSC), por exemplo, declarou que seria uma honra suceder Nelson, mas uma missão difícil.

O vereador Lula Cabral (PRB) explicou que a preocupação é evitar que a próxima eleição da Mesa seja influenciada pelo resultado do pleito de outubro de 2014, quando vários vereadores vão concorrer à reeleição.

“Sabemos que vários vereadores serão candidatos a deputado. Se perderem, vão querer pressionar para disputar a presidência da Câmara em dezembro deste ano. Por outro lado, um suplente pode assumir em definitivo com a eleição de um vereador para Assembleia e também querer o cargo de presidente do Legislativo. Por isso, é importante esta antecipação”, justificou o vereador Lula Cabral.

O vereador Hércules Lafite também é a favor da antecipação, mas explicou para a necessidade de a maioria subscrever a proposta de antecipação. “Para antecipar a eleição, é necessário alterar o Regimento Interno da Câmara Municipal por meio de uma emenda. São necessários 16 votos (2/3) dos 23 do plenário”, ressaltou Lafite, que é cotado para disputar a presidência da CMCG. O vereador Napoleão Maracajá (PCdoB) disse que concorda com a antecipação da eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Campina Grande, desde que seja para melhorar a Casa de Félix Araújo. – Se for com essa proposta de melhorar os trabalhos da Câmara e torná-la mais eficiente  e produtiva terá meu apoio. Agora, não podemos é trocar seis por meia dúzia e piorar aquilo que não é bom – declarou o vereador.

Também integram o grupo que defende a antecipação da eleição os vereadores Marinaldo Cardoso (PRB), Saulo Noronha (DEM), Alexandre do Sindicato (Pros), Vaninho Aragão (DEM) e Murilo Galdino (PSB), entre outros.

PBAgora