BESSA GRILL
Início » Notícias » Renan é eleito presidente do Senado. Dos três, apenas um senador paraibano não votou no alagoano

Renan é eleito presidente do Senado. Dos três, apenas um senador paraibano não votou no alagoano

2/02/2013 00:40

renan2O Senado elegeu nesta sexta-feira (1º), com 56 votos, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) como presidente da Casa. Com isso, ele acumulará com o cargo a presidência do Congresso Nacional e presidirá as sessões conjuntas de deputados e senadores.

Indicado pelo PMDB, maior bancada do Senado, e alvo de denúncia da Procuradoria Geral da República, Renan assume pela terceira vez o comando do Legislativo – foi eleito pela primeira vez em fevereiro de 2005 e reconduzido em fevereiro de 2007.

Renan Calheiros retoma a Presidência da Casa após cinco anos. No final de 2007, ele deixou o cargo em meio a denúncias de que usou dinheiro de lobista para pagar pensão de uma filha fora do casamento. Absolvido pelo plenário, Renan continuou como senador e era, até agora, líder da bancada do PMDB no Senado.

Em razão dos mesmos fatos de 2007, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou o Renan ao Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Se o Supremo aceitar a denúncia, Renan Calheiros será réu e responderá a processo criminal.

A denúncia enfraqueceu a candidatura do peemedebista, que perdeu apoio do PSDB e até do PSB, partido aliado do governo federal.  Mesmo assim, continuou como favorito ao cargo, já que contou com votos do PT, da maioria dos partidos da base aliada e dos peemedebistas, com exceção dos “independentes”, que não costumam seguir orientação partidária.

O peemedebista disputou o posto com Pedro Taques (PDT-MT), que teve apoio de partidos da oposição e de senadores “independentes”, Taques teve 18 votos. Dois senadores votaram em branco e dois senadores votaram nulo.

Dos 3 senadores paraibanos, apenas Cássio Cunha Lima(PSDB) não votou em Renan Calheiros(PMDB-AL), como já havia divulgado em sua página numa rede social. Vitalzinho(PMDB), por ser do mesmo partido, votou no companheiro.

O senador Cícero Lucena(PSDB) teria descordado da orientação do partido e votado em Renan.

 

 

 

 

do g1