BESSA GRILL
Início » Esportes » Douglas Costa ofusca Neymar, Brasil bate o Peru e termina ano com “vaga” na Copa

Douglas Costa ofusca Neymar, Brasil bate o Peru e termina ano com “vaga” na Copa

o último jogo do ano, Brasil supera uma das piores seleções do continente contando só com o talento de Douglas Costa

18/11/2015 07:27
Douglas Costa comemora com Neymar o gol brasileiro diante do Peru, na Fonte Nova
André Mourão/MoWA Press

Douglas Costa comemora com Neymar o gol brasileiro diante do Peru, na Fonte Nova

Dunga precisava de uma vitória contra o Peru para ganhar uma sobrevida na seleção brasileira e conseguiu. Ainda que a vitória por 3 a 0 em Salvador, nesta terça-feira, não tenha dado nenhum motivo para acreditar que o Brasil possa jogar melhor. Contra um dos piores adversários do continente, fez o mínimo e termina 2015 com sete dos 12 pontos possíveis nas eliminatórias. É terceiro, com a mesma pontuação de Chile e Paraguai. O alento único é Douglas Costa, que voltou a ser titular e ofuscou Neymar.

Desta vez pelo menos Dunga tentou algo diferente. Preferiu escalar um time sem um centroavante adotando o esquema em que Neymar foi a grande referência no ataque. Tirou Ricardo Oliveira, colocou Douglas Costa e ainda fez outra alteração em relação ao time que empatou com a Argentina na sexta-feira. Renato Augusto no lugar de Lucas Lima.

O primeiro tempo traduziu a escassez de jogadas que só uma seleção mal treinada pode mostrar. Foram apenas duas finalizações certas, sendo que uma delas, a gol de Douglas Costa, contou com a colaboração da defesa peruana que não cortou o cruzamento de Willian na pequena área e, de coxa, o jogador do Bayern mandou para o gol de Penny aos 21 minutos.

O trio Willian, Douglas Costa e Neymar é que conseguia algo no ataque. Todos muito talentosos. E sem um esquema definido após quatro formações diferentes com jogadores de estilos diferentes em quatro jogos das Eliminatórias, só o talento poderia render algo ao time brasileiro.

O meia-atacante do Bayern teve também a segunda melhor chance brasileira no primeiro tempo. De falta, quase na linha de fundo, cruzou e uma curva quase surpreendeu Penny. A bola acertou a trave. Um lance fortuito, outro nascido apenas do talento brasileiro.

Ex-companheiros de Corinthians, Guerrero e Gil disputam a bola pelo alto
André Mourão/MoWA Press

Ex-companheiros de Corinthians, Guerrero e Gil disputam a bola pelo alto

O Peru ameaçou muito pouco. E quando fez foi por falhas defensivas do Brasil. Na primeira, com a partida em 0 a 0, Willian recuou mal a bola e Guerrero, cara a cara com Alisson, chutou para a defesa do goleiro do Internacional. No segundo tempo, Miranda subiu ao ataque, evitou uma bola a sair na lateral, mas deixou o contra-ataque à feição dos peruanos. Alisson salvou de novo.

O goleiro ia bem lá atrás e lá na frente Douglas Costa, de novo, foi destaque. A jogada do segundo gol foi dele. Enfileirou peruanos e deixou a bola para Renato Augusto, livre, acertar o canto esquerdo do goleiro peruano aos 12 minutos. No seu quinto jogo, foi o primeiro gol do corintiano com a camisa da seleção brasileira.

Outro que comemorou seu primeiro gol pelo Brasil foi Filipe Luís. Outro que se aproveitou do talento de Douglas Costa. Aos 31 minutos, o camisa 7 fez jogada “à la” Arjen Robben, seu parceiro de Bayern, chutou com força e no rebote de Penny, o lateral-esquerdo marcou seu gol número 1 em 21 jogos pela seleção.

O Brasil volta a jogar em março de 2016. Enfrenta o Uruguai em casa (ainda sem local definido, mas provavelmente em Recife) e depois sai para enfrentar o Paraguai em Assunção.

www.reporteriedoferreira.com Por Ig