BESSA GRILL
Início » Notícias » Diretório do PT terá mais um nome para o governo da PB até o dia 21 de dezembro

Diretório do PT terá mais um nome para o governo da PB até o dia 21 de dezembro

19/12/2013 00:02

PT PB O Partido dos Trabalhadores da Paraíba vai ter mais um indicação para a disputar o governo do estado até o próximo dia 21, dia em que o Diretório Estadual vai se reunir. A afirmação é de José Ivonaldo, membro do diretório estadual do PT. Segundo ele, o grupo que lançou o nome de Nadja como pré-candidata, está tentando fazer um processo invertido do que preceitua o PT.

“O nome da ex-deputada Nadja Palitot não pode ser colocado como elemento para se buscar a unidade partidária no Partido dos Trabalhadores, diante da forma como foi feita a indicação”, disse.

Ivonaldo revelou que os grupos que não concordam com o novo presidente do PT, Charliton Machado representam, praticamente, a metade do Partido. Essa “nova metade”, segundo ele, irá propor que o diretório estadual reveja a decisão unilateral, tomada por Charliton e pelo Prefeito Luciano Cartaxo.

Ele afirmou que esses segmentos internos da legenda vão apresentar outro nome até a reunião do diretório estadual, marcada para o dia 21 deste mês, para disputar indicação. “O novo presidente do PT e o Prefeito da Capital devem respeitar os grupos internos do partido, dinâmica dos debates internos e as próprias instâncias da legenda, o que não aconteceu com a indicação de Nadja”,disse Ivonaldo.

“No nosso partido se discute primeiro, com a militância e as forças internas para depois saírem as decisões. No processo de indicação do nome de Nadja, não houve nada disso”, disse Ivonaldo.

Encontro nacional do PT – José Ivonaldo relatou ainda, que nesse final de semana (de 12 a 14 de dezembro, em Brasília) o PT estará realizando seu encontro nacional, justamente, para delinear as diretrizes que irão nortear a postura do partido em âmbito nacional e nos estados. Ele afirma que por essa e outras razões já citadas, o PT da Paraíba deve esperar o que será decidido para abrir, de fato e de direito, o debate sobre esse tema no estado.

“O novo presidente estadual do PT começou, de fato, mal sua gestão. Para quem advogou na campanha para presidência estadual o diálogo interno, a forma implementada foi, absurdamente, autoritária e politicamente equivocada”, afirmou Ivonaldo.

Redação com  com Assessoria