BESSA GRILL
Início » Destaque » Cruz Vermelha proíbe celulares no Trauma e revolta funcionários

Cruz Vermelha proíbe celulares no Trauma e revolta funcionários

A portaria é assinada pelas diretoras Fernanda Fonseca (Logística) e Karin Azevedo Costa (Jurídica). Segue uma cópia do documento, que o Blog conseguiu com exclusividade

19/05/2014 05:36

Hospital-de-Trauma-530x283

O clima volta a ficar tenso entre direção da Cruz Vermelha gaúcha, que administra o Hospital de Trauma, e os funcionários.

Começou quando os diretores resolveram baixar a Portaria Interna 001/2014, proibindo o uso de aparelhos celulares nas dependências do hospital. A Cruz Vermelha alega que os aparelhos podem conduzir “ácaros e bactérias” e contaminar os pacientes.

Mas, em contato com o Blog, os funcionários alegam que “ácaros estão em toda a parte, como os cabelos de uma pessoa, e isso não significa que irá contaminar os pacientes”. Segundo os funcionários, “o que a direção está temendo mesmo é que imagens internas, mostrando a realidade do hospital possam vazar e chegar ao conhecimento da opinião pública, isso sim”.

Segundo um médico ouvido pelo Blog, “até mesmo em um hospital, como o Sírio-Libanês, que é considerado um dos mais rigorosos quanto ao controle de contaminações e infecções hospitalares, não é proibido o uso de celulares, nem pelos funcionários, nem pelos pacientes ou acompanhantes, como a Cruz Vermelha está impondo no Hospital de Trauma Humberto Lucena”.

A portaria é assinada pelas diretoras Fernanda Fonseca (Logística) e Karin Azevedo Costa (Jurídica). Segue uma cópia do documento, que o Blog conseguiu com exclusividade:

CartaTraumaProibições01

CartaTraumaProibição2

Jornal da Paraíba