BESSA GRILL
Início » Cidades » Catolé do Rocha: Alunos da UEPB prejudicados com a não remessa de livros

Catolé do Rocha: Alunos da UEPB prejudicados com a não remessa de livros

10/08/2013 09:16

UEPBNo município de Catolé do Rocha e toda região polarizada,  vem sendo detectado certa indignação, revolta por parte de alunos da Universidade Estadual da Paraíba, que se sentem prejudicados com a falta de livros o que é de responsabilidade da UEPB em realizar a respectiva remessa o que não vem acontecendo, levando sérios prejuízos aos alunos  daquela região.

Várias reclamações já foram formuladas a direção da Universidade, buscando uma solução para o problema, porém, nada foi resolvido até o momento. O que é mais grave, os próprios alunos estão pagando do próprio bolso a impressão de todo material didático para ter acesso ao material que é de responsabilidade daquela órgão do governo.

Na íntegra a revindicação de um aluno:

meu nome é Edras Carneiro Vaz, sou da cidade de riacho dos cavalos – pb. o motivo de procurar esse site  é a seguinte: sou estudante do curso de administração pública pela Universidade Estadual da Paraíba – UEPB,  no modulo a distância.acontece que a universidade está enviando os livros lentamente para nós alunos do curso. só tivemos acesso a esses livros no 1 e 2 periodo (2011.1 e 2011.2), para o 3,4 e 5 período (2012.1,2012.2 e 2013.1) não vimos a cor desses livros em nossos polos de estudos, pois a instituição não enviou nem um livro, tivermos que arcar de nossos próprios bolsos para imprimir os livros do 3,4 e 5 período. para este 6 periodo (2013.2) a instituição mandou uma mensagem dizendo que enviará agora os livros do 3, 4 e 5 periodo, os livros do 6, 7 e 8 período estão em processo de licitação. com esse processo de licitação, não iremos nesse 6 período novamente ver a cor desses livros. não dá mais para tolerar o que a instituição está fazendo com nós alunos, estamos tendo que arcar financeiramente para imprimir os livros, se quisermos estudarmos. Receber esses livros atrasados não dá, educação não funciona assim.