BESSA GRILL
Início » Notícias » Caso Rebeca; Padrasto de Rebeca está recolhido no 1º Batalhão, diz polícia

Caso Rebeca; Padrasto de Rebeca está recolhido no 1º Batalhão, diz polícia

19/07/2015 00:08

O cabo Edvaldo, acusado de estar envolvido na morte da estudante Rebeca Cristina, está abrigado na sede do 1º Batalhão de Polícia Militar, onde ele é lotado. A informação é do Coronel Lívio Delgado, comandante do Policiamento Regional Metropolitano (CPRM).a6616fa50620150717082535

“Ela (a mãe de Rebeca) alegou que não podia mais permanecer morando na mesma casa que ele e a partir daí ele teria tomado o telefone dela e em razão disso, ele mesmo iria sair de casa. Ele pediu somente o apoio para ficar temporariamente no batalhão, onde trabalha, até que arranjasse onde ficar”, explicou.

Ainda de acordo com o coronel Lívio, foi prestado apoio ao militar no deslocamento da residência até a sede do 1º Batalhão.

Sindicância – Diante das informações recentemente divulgadas, uma sindicância foi aberta, a pedido do Comando Geral da Polícia Militar. “Já havia uma sindicância e nesse momento estamos apurando novos fatos e a conclusão do inquérito, junto da Polícia Civil, para apurar se existe a participação de algum militar”, destacou.

Relembre o caso – A estudante Rebeca Cristina foi morta no dia 11 de julho de 2011. Na época ela tinha 15 anos e desapareceu depois de sair para ir à escola, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. O corpo da jovem foi encontrado com marcas de tiros e sinais de violência sexual, comprovados posteriormente através dos exames periciais.

www.reporteriedoferreira.com