BESSA GRILL
Início » Entretenimento » Campeã do Carnaval 2013; Vila não paga e fica sem água

Campeã do Carnaval 2013; Vila não paga e fica sem água

Dívida da escola de samba campeã acumulada em um ano é de cerca de R$ 200 mil

19/02/2013 15:29

iVila

Rio –  Um dia após conquistar o título de campeã do Carnaval carioca, com um enredo sobre o homem do campo — que num verso do samba mandava colocar mais água no feijão —, a Vila Isabel foi surpreendida pelo corte no fornecimento de água na sua quadra, no Boulervard 28 de Setembro.

Desde quinta-feira, não sai uma gota das torneiras para preocupação de funcionários da Azul e Branca e moradores do bairro. O débito da agremiação com a Cedae é de aproximadamente R$ 200 mil, uma dívida que se acumula há cerca de um ano.

O presidente da escola de samba, Wilson da Silva Alves, o Wilsinho, criticou a interrupção no serviço que obrigou a escola a suspender serviços sociais oferecidos a moradores, como o tratamento odontológico.

Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Maria Eduarda, 9 anos, não podia desfilar na bateria do Salgueiro | Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Segundo a Vila Isabel, a escola solicitou à concessionária que fossem feitos reparos na tubulação de água na quadra para estancar um vazamento. “A Cedae trocou o hidrômetro. Depois disso a conta disparou”, disse o presidente Wilsinho.

A Cedae informou que não comenta a situação de clientes, mas afirmou que qualquer vazamento ou problema no sistema interno é de inteira responsabilidade do proprietário do imóvel.

Ainda de acordo com a companhia, o abastecimento de água vai continuar suspenso até que a agremiação regularize a sua situação. O presidente da Vila Isabel disse que a escola vem negociando uma solução para o impasse com a Cedae, mas até o momento não houve acordo.

A concessionária informou que a dívida não precisa ser paga à vista. Se a escola de samba decidir pelo parcelamento, o serviço volta a ser restabelecido logo na primeira parcela.

Portela foi alvo

A Vila Isabel declarou que pretende pagar a dívida, mas somente o valor que considera justo, sem informar de quanto seria esta dívida.

O presidente reclamou o fato de o corte ter sido feito logo após a vitória no Carnaval, garantindo que, se for necessário, a escola de Noel Rosa vai adquirir carros-pipa para atender a comunidade.

A assessoria da Cedae negou que tivesse se aproveitado do momento. Segundo a companhia, a Vila Isabel foi notificada 30 dias antes do corte, sem saber, portanto, que a escola seria a campeã.

Antes do desfile, a Portela também sofreu cortes no fornecimento de água por falta de pagamento, mas renegociou a dívida, e o serviço foi normalizado.

Dispersã foi vilã do Carnaval, diz secretário

O comportamento dos foliões durante a dispersão nos blocos foi o grande vilão do Carnaval de rua deste ano para Antônio Pedro Figueira de Mello.

Segundo o secretário municipal de Turismo, o ‘fenômeno’, como ele mesmo caracterizou, foi motivo para a demora na fluidez do trânsito e o excesso de lixo nas ruas, que bateu o recorde com 1.120 toneladas durante a folia de Momo.

“As pessoas chegaram nos blocos em grupos muito maiores e, após os desfiles, permaneciam lotando as ruas”, explicou o secretário, que viu nos blocos da tarde, na Zona Sul, o problema ficar ainda pior, mesmo com a redução de 2% dos foliões na região, que reuniu 1.475.650 pessoas.

“Ipanema ficou praticamente fechada durante os cinco dias de Carnaval. Moradores não conseguiam sair de suas casas”, completou Antônio Pedro.

O comportamento apontado pelo secretário, no entanto, não foi espanto e nem novidade para o diretor do Simpatia é Quase Amor, que desfilou à tarde em Ipanema.

“Eu não notei nada de anormal em relação aos Carnavais anteriores. A dispersão é sempre gradual. Milhares de pessoas não vão embora de uma vez da orla. É assim mesmo”, declara Tomaz Miranda.

Sapucaí tem noite de festa e celebração

Unidos de Vila Isabel comemora título do Carnaval 2013 em grande estilo.

Unidos de Vila Isabel comemora título do Carnaval 2013 em grande estilo. | Foto: João Laet / Agência O Dia

Unidos de Vila Isabel comemora título do Carnaval 2013 em grande estilo.

Foto: João Laet / Agência O Dia

Sapucaí tem noite de festa e celebração

Sexta colocada, a Grande Rio, que terá Maricá como enredo em 2014, deverá fazer várias mudanças. | Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Sexta colocada, a Grande Rio, que terá Maricá como enredo em 2014, deverá fazer várias mudanças.

Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Mesmo admitindo que o melhor para o Carnaval de rua é ter uma redução dos blocos, o secretário preferiu não impor nenhuma mudança sem antes conversar com os representantes dos 492 blocos. “Não vivemos em uma ditadura. Tudo será discutido”, finalizou.

Justiça autua Riotur e escolas

A Riotur e sete escolas do Grupo Especial foram autuadas pela 1ª Vara da Infância, Juventude e do Idoso por descumprir a portaria 03/2006 da Justiça do Rio, que trata da participação de crianças, adolescentes e idosos no Carnaval. Menores empurrando carros e desfilando sem autorização foram as principais infrações cometidas.

Nos cinco dias de desfiles foram feitas 46 autuações, 24 delas nas escolas mirins. A maior parte era de crianças sem crachá e menores de 5 anos desfilando. A pena para as agremiações é apenas multa, que varia entre 3 e 20 salários mínimos (R$ 2.034 e R$ 13.560).

A Riotur foi autuada duas vezes por permitir menores de 5 anos na Sapucaí. Mesmo acompanhadas, a lei proíbe o ingresso de crianças dessa idade no local. No domingo foram notificadas Inocentes de Belford Roxo, Salgueiro e Mocidade Independente.

Destaque do Salgueiro, Maria Eduarda Lima foi o motivo da notificação recebida pela agremiação. Com apenas 9 anos, ela não poderia ter desfilado na bateria porque a idade mínima para estar entre os ritmistas é de 12 anos.

Segunda, foi a vez de São Clemente, Mangueira (que recebeu duas notificações), Grande Rio e Imperatriz. Na Série A foram 10 notificações.