BESSA GRILL
Início » Esportes » Brasil 1 x 7 Alemanha faz um mês. O que aconteceu no futebol do país em 30 dias?

Brasil 1 x 7 Alemanha faz um mês. O que aconteceu no futebol do país em 30 dias?

Felipão, Parreira e assessor de imprensa foram demitidos, Gilmar Rinaldi chegou, Dunga voltou, Bom Senso intensificou apelos e CBF e clubes mantiveram resistência a mudanças

8/08/2014 09:07

Trinta dias depois do massacre sofrido diante da Alemanha na semifinal da Copa do Mundo, maior vergonha da história da seleção brasileira, pouca coisa mudou no futebol do país. Pior: entre as mudanças promovidas, a maior parte parece ter a função justamente de manter o modus operandi do esporte exatamente do mesmo jeito que vem sendo conduzido nas últimas décadas.

Na seleção em si, os dias após a goleada tiveram justificativas por parte de Felipão e Parreira, para quem os 7 a 1 foram consequência apenas de uma “pane de seis minutos”. Machucado, Neymar foi convocado como escudo para o vexame e viajou à Granja Comary para dar uma entrevista. O presidente da CBF, José Maria Marin, chegou flertar com a permanência de Felipão, mas a nova derrota para a Holanda na decisão do 3º lugar deixou a situação insustentável.

Relembre em imagens os principais momentos do futebol brasileiro desde 8 de julho:

No dia seguinte à goleada, Felipão e Parreira defenderam a tese de “pane” e leram carta da “Dona Lúcia”. Foto: Mowa Press
1/20

Após o Mundial, a reformulação terminou com a queda de Felipão, Parreira, do assessor de imprensa Rodrigo Paiva e do médico José Luiz Runco, entre outros integrantes da comissão técnica. A reformulação, porém, ignorou os apelos da opinião pública por um técnico estrangeiro e terminou com a chegada do ex-goleiro e ex-empresário Gilmar Rinaldi para o cargo de diretor de seleções e o retorno de Dunga ao comando do time.

No Campeonato Brasileiro, quatro rodadas foram disputadas desde o final da Copa e, paralelamente ao baixo nível técnico em campo, os bastidores de alguns clubes seguem tumultuados. Chama a atenção, especialmente, o atraso de salários dos jogadores do Botafogo, que tiveram até uma possível greve cogitada. Na Série B, o Vasco teve sua eleição adiada por decisão judicial.

Por fim, intensificaram-se as discussões nos bastidores sobre como renovar a estrutura do futebol no país. A presidente Dilma Rousseff se reuniu com representantes do Bom Senso FC e dos clubes para discutir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Dias depois, a votação do projeto foi adiada no Congresso, em uma vitória do grupo de jogadores.

 Por Ig