BESSA GRILL
Início » Notícias » Bandidos invadem a área vermelha de hospital da PB e executam paciente

Bandidos invadem a área vermelha de hospital da PB e executam paciente

Vítima tinha sofrido um acidente de moto e já tinha perdido uma das pernas. Ação foi executada por seis homens.

9/08/2014 15:17

Ação assustou os funcionários e pacientes do Hospital Regional de Patos (Crédito: Patosonline)

Os funcionários e pacientes do Hospital Regional de Patos viveram momentos de terror, na madrugada deste sábado (9). Dois homens  encapuzados e fortemente armados invadiram a unidade hospitalar, renderam os seguranças, e entraram na área vermelha. Em seguida, executaram a tiros o paciente Antônio Wellington Araújo Barros, 31 anos, conhecido no município pelo apelido de “Da Lua”.

De acordo com informações do Portal  Patosonline, a vítima tinha sido socorrida pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do município de Teixeira, após sofrer um acidente de moto, na tarde desta sexta-feira (8), entre Patos e Teixeira. Ele teve fratura exposta e uma das pernas foi amputada.

Por volta das 3h30 deste sábado, os seis homens invadiram o Hospital Regional de Patos e na frente dos funcionários e de outros pacientes que estavam em estado gravíssimo, efetuaram vários disparos contra a vítima. Após o crime, os homens se evadiram do local e fugiram em motocicletas, sem deixar pistas. A Polícia Militar está em diligências na tentativa de localizar e capturar os acusados.

Vítima era considerada de alta periculosidade (Crédito: Mais Patos)

Segundo informações do Delegado de Homicídios Diego Beltrão, a vítima é um ex-presidiário e tem uma vasta ficha criminal por vários delitos, incluindo crimes de execução e pistolagem. Ele também tinha sido havia sido preso na Operação “Laços Sangue”, em 2011, que pôs fim a uma briga entre membros de três famílias – Oliveira, Veras e Suassuna. Essa guerra sangrenta se estendeu por mais de 30 anos e teria resultado em mais de 100 mortes.

De acordo com o Comandante do 3º Batalhão de Militar, Coronel Enéas Cunha Rolim, “Da Lua” era um indivíduo considerado de alta periculosidade e possuia muitos inimigos. Recentemente também havia sido preso por desacato. Na osacião, ele ainda tentou enfrentar os policiais, tratando-os com palavras de baixo calão.

Não se sabe se a morte Antônio Wellington tem alguma ligação com as rixas do passado, segundo o delegado, a vítima estava sendo investigada suspeita de um homicídio em uma cidade na região de Patos.

Da Redação com Patosonline