Porta-voz do grupo terrorista Talibã, Zabiullah Mojahid reivindicou autoria do atentado que ocorreu na manhã deste sábado em bairro de Cabul com hospitais e os escritórios do Ministério do Interior e os da União Europeia

Policiais do Afeganistão só identificaram explosivos em segunda base do bairro e não conseguiram impedir a explosão
G1/Reuters/Reprodução

Policiais do Afeganistão só identificaram explosivos em segunda base do bairro e não conseguiram impedir a explosão

Ao menos 40 pessoas morreram na manhã deste sábado após a explosão de um carro-bomba próximo a um hospital de uma ONG italiana em Cabul, capital do Afeganistão. De acordo com o porta-voz do Ministério da Saúde do país, Wahid Majrooh, outras 140 pessoas estão feridas. O porta voz do grupo terrorista Talibã , Zabiullah Mojahid, assumiu responsabilidade pela ação.

O veículo que foi utilizado como carro-bomba era uma ambulância, e inicialmente passou despercebido pela área que também conta com o hospital da ONG Emergency. Além dos locais de atendimento médico, o bairro também conta com os escritórios do Ministério do Interior do Afeganistão e os da União Europeia.

O porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi, afirmou em entrevista à rede CNN que que a ambulância estacionada com explosivos causou o ataque por volta das 12h45 no horário local. O veículo chegou a passar pelo primeiro ponto da segurança, mas a polícia só identificou que se tratava de um possível atentado em sua segunda base. Os agentes, entretanto, não conseguiram deter a detonação dos explosivos.

www.reporteriedoferreira.com.br com Ig