BESSA GRILL
Início » Destaque » Após reunião com Rui Falcão, Charliton crava: presença na chapa é inegociável

Após reunião com Rui Falcão, Charliton crava: presença na chapa é inegociável

Charliton Machado diz que Executiva Nacional prevê punições pesada contra dissidentes.

3/05/2014 06:05

Charliton Machado (último à direita) ao lado de companheiros petistas, em São Paulo (Crédito: Reprodução / Facebook)

O XIV Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), que começou nesta sexta-feira (2), em São Paulo, deverá consolidar a aliança da legenda com o PMDB na Paraíba. Segundo o presidente estadual do PT, Charliton Machado, que participa do evento, a maioria expressiva dos membros da Executiva Nacional avaliará positivamente a união com os peemedebistas no Estado, nas eleições de outubro.

“Tive uma reunião, exclusiva, com o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Vamos investir todos os esforços possíveis, no sentido de construir uma chapa majoritária forte com o PMDB na Paraíba, contemplando uma composição com todos os partidos aliados, ou seja, o PT, o PR e o PSC”, disse Charliton.

Sobre a participação na chapa do PMDB, Charlton foi taxativo: Nossa presença na chapa majoritária é condição inegociável. Essa é a mesma posição da Direção Nacional.

Dissidentes podem ser expulsos
Quanto aos posicionamentos dissidentes do partido na Paraíba, Charliton Machado adiantou que a fala de Rui Falcão foi incisiva: “Primeiro teremos o diálogo, depois o estatuto”, disse enfatizando que o partido não se furtará em expulsar quem não apoiar a candidatura aliada do partido.

Apoio incondicional à reeleição de Dilma
Por fim, Charliton Machado afirmou que a determinação prioritária da Executiva Nacional será o de manter o apoio incondicional a reeleição da presidente Dilma Roussef. “Todos estaremos com Dilma, respeitando as decisões partidárias”, concluiu.

De acordo com discurso divulgado antecipadamente à imprensa, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmará, na noite desta sexta-feira, durante o Encontro do PT, que a missão principal do partido será a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

“Faltam seis meses para o dia da eleição. Daqui até lá, não há tarefa mais importante do que obter, nas urnas, um segundo mandato para a companheira Dilma. Um outro mandato ainda melhor que o atual, com novos avanços, novos direitos, novas oportunidades, reformas estruturais urgentes e imprescindíveis”, afirma o presidente do partido no discurso.

No encontro do PT, lideranças e delegados do partido vão debater diretrizes e táticas para o ano eleitoral. São esperadas para a noite desta sexta a presença da presidente Dilma Rousseff e a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Rui Falcão diz que é hora de formalizar Dilma como candidata e reelegê-la